Mostrando postagens com marcador Pílula Anticoncepcional. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Pílula Anticoncepcional. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Parando de tomar pílula anticoncepcional | Pele | Depressão

Fonte

Olá, gente!

Pelo que podem esperar pelo título, vou relatar a minha experiência após parar de tomar pílula anticoncepcional e os motivos que me levaram a isso. Não gosto muito de me expor, mas fiz um esforço para, quem sabe, poder ajudar alguém que passa pela mesma situação.


Comecei a tomar pílula aos 16 anos por indicação da minha ginecologista porque não queria engravidar, tinha cólicas, irritação e enxaqueca insuportáveis, pele muito oleosa e acne. Na época, comecei com a Yasmin e pouco tempo depois mudei para a Yaz, que é considerada uma das pílulas com mais baixa dosagem de hormônio disponíveis.

Tomar pílula sempre foi muito conveniente para mim: escolhia quando iria menstruar, não me preocupava com gravidez e as cólicas diminuíram drasticamente. A minha pele melhorou bastante, apesar de ainda aparecerem espinhas eventuais e muitos cravos. Não tive nenhum problema que é constantemente associado a quem toma pílula, como trombose, embolia, ganho de peso, AVC etc. Nunca pensei em parar de tomar, mesmo com a enxurrada de relatos sugerindo métodos alternativos que estavam pipocando nas redes sociais. Aliás, as ginecologistas sempre me diziam que se eu estava me sentindo bem, não havia motivo para mudar. Afinal, "não se mexe em time que está ganhando". Foram cerca de 15 anos usando a pílula.

Em maio desse ano, comecei a me sentir extremamente deprimida, ansiosa, com muitas variações de humor, pensamentos suicidas e com a sensação de que nada que eu fazia valia a pena. Parei de fazer várias coisas das quais eu gostava, como escrever no blog (aliás, eu peço muitas desculpas a quem me pedia atualizações). A gente é bombardeada com notícias negativas o tempo todo, principalmente porque me considero uma pessoa super sensível, que absorve o sofrimento alheio de forma muito intensa. É verdade que estamos todos passando por um momento difícil no Brasil, mas saber lidar com isso depende muito do nosso estado psicológico. Como ajudar animais e inspirar pessoas se estamos mal?

Fonte

Já tinha tomado antidepressivos aos 23 anos e em junho desse ano tive que tomar novamente. O alerta vermelho surgiu quando eu li em algum lugar que tomar pílula poderia desencadear depressão em quem já tem predisposição. Eu nunca pensei que isso poderia ocorrer (nunca me alertaram!). Mas um estudo recente (leia aqui em português) indicou que existe uma associação significativa em usuárias de pílula anticoncepcional e uso de antidepressivos, sugerindo que um dos efeitos colaterais de métodos hormonais era aumentar o risco de depressão.

Decidi então parar de tomar a pílula e, como não quero engravidar, optei pelo DIU de cobre (pretendo fazer um post futuramente sobre a minha experiência com ele).

Após alguns meses sem tomar pílula, consultei com uma endocrinologista para saber se havia algum desbalanço hormonal e felizmente os exames estavam normais. De um modo geral, notei em mim as seguintes mudanças:

  • uma diferença enorme na libido. Parecia que eu era castrada e não sabia!
  • nenhuma diferença na pele. Esse era o meu maior medo ao parar de tomar pílula. No entanto, por incrível que pareça, a minha pele não piorou nem melhorou. Surgiram algumas espinhas na tpm, mas nada que me incomodasse.
  • a menstruação regularizou em pouco tempo, mas o fluxo aumentou bastante
  • TPM totalmente suportável
  • diminuição de manchinhas escuras no rosto (melasma)
  • meus seios "murcharam" um pouco
  • aumento de oleosidade nas costas
  • até agora não tive nenhuma enxaqueca
  • ganhei massa muscular e perdi gordura abdominal (me senti mais disposta a malhar e correr)
  • o principal: finalmente comecei a gostar de mim novamente


Conclusão

Se você está tomando pílula e sente que está "enlouquecendo" e sem controle de suas emoções, converse com a sua ginecologista e considere usar outro método anticoncepcional.

Essa foi apenas a minha experiência. Não estou dizendo que esses sintomas e efeitos irão se repetir para todos, mas também não acredito que tomar pílula seja para todo mundo, especialmente em quem já tem pré disposição a ter depressão ou histórico familiar. Espero que o post tenha sido útil! 


Obs: Eu não me sinto culpada nem considero hipocrisia o fato de eu ser vegana e ter tomado pílula (que é necessariamente testada em animais). Já falei anteriormente sobre isso.


Links interessantes

https://www.theguardian.com/commentisfree/2016/oct/03/pill-linked-depression-doctors-hormonal-contraceptives

http://exame.abril.com.br/tecnologia/anticoncepcional-hormonal-pode-duplicar-risco-de-depressao/

http://noticias.r7.com/saude/fotos/anticoncepcional-afeta-memoria-emocoes-e-pode-mudar-estrutura-do-cerebro-diz-estudo-18042015#!/foto/1

https://lookaholic.wordpress.com/2016/03/03/cinco-meses-sem-tomar-anticoncepcional/