Mostrando postagens com marcador Máscara capilar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Máscara capilar. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Resposta do SAC | KANECHOM

Estão vendo como as empresas se adaptam ao perfil do cliente e suas solicitações? Fonte: Facebook
A Kanechom é uma empresa de cosméticos bastante acessível daqui de Belo Horizonte e lançou há poucos meses uma linha "Low Poo", a qual é isenta de silicones insolúveis, petrolatos e sulfato. O grande diferencial da empresa é praticar preços baixos, como shampoos de 350 ml a R$7 e máscaras de 1 kg a R$8.

É importante lembrar que a Kanechom NÃO é uma empresa vegana, ou seja, vários de seus produtos contém ingredientes de origem animal, como leite de cabra, ceramidas, queratina, colágeno, elastina etc. 

A minha pergunta foi especificamente sobre a linha low poo/nutritivo: 

"Gostaria de saber se os produtos da linha low poo da KANECHOM possuem ingredientes de origem animal. A glicerina usada é de origem animal ou vegetal?" 

Essa primeira resposta contemplou apenas a linha LOW POO / NUTRITIVO:

Composição do shampoo: Aqua (Water), Disodium Laureth Sulfosuccinate, Sodium Cocoamphoacetate, Lauryl Glucoside, PEG-150 Distearate, Cocamide DEA, Parfum, Citric Acid, Glycerin, Helianthus Annuus Seed Oil, Cocos Nucifera Oil, Methylchloroisothiazolinone/ Methylisothiazolinone, Linum Usitatissimum Seed Oil, Camellia Sinensis Leaf Extract, Argania Spinosa Kernel Oil, Macadamia Ternifolia Seed Oil, Olea Europaea Fruit Oil, Persea Gratissima Oil, Mentha Piperita Leaf Extract, Potassium Sorbate, Sodium Benzoate, Rosmarinus Officinalis Leaf Extract. 

Composição da máscara: Aqua (Water), Cetearyl Alcohol, Cetrimonium Chloride, Cetyl Alcohol, Parfum, Ceteareth-20, Dicocoylethyl Hydroxyethylmonium Methosulfate, Propylene Glycol, Citric Acid, Disodium EDTA, Glycerin, Helianthus Annuus Seed Oil, Cocos Nucifera Oil, Linum Usitatissimum Seed Oil, Me thylch lor o iso t h iazol inone /Methylisothiazolinone, Camellia Sinensis Leaf Extract, Argania Spinosa Kernel Oil, Macadamia Ternifolia Seed Oil, Olea Europaea Fruit Oil, Persea Gratissima Oil, Mentha Piperita Leaf Extract, Potassium Sorbate, Sodium Benzoate, Rosmarinus Officinalis Leaf Extract. 

Perguntei em outra oportunidade sobre os testes e as outras linhas e essa foi a resposta:

Quando questionei sobre o uso de colágeno e elastina nessas linhas, a resposta foi a seguinte:


Como ficou claro pela resposta, a linha Nutritivo/Low Poo lançada recentemente é vegana. Os lotes dos produtos antigos das linhas: Hidratação Completa, Cachos Disciplinados, Fortificante, Kids e Revitalizador ainda contém ingredientes de origem animal. Os novos produtos dessas linhas, segundo o SAC da empresa não contém. Por isso, antes de comprar, verifique o rótulo. Caso encontre na composição: "Hydrolized Collagen", "Hydrolized Keratin" ou "Hydrolized Elastin", o produto não é vegano.

Para saber onde encontrar na sua cidade, veja esse link.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Máscara Hidratante Iluminadora da Farmaervas




A Farmaervas é uma marca mais acessível e pode ser encontrada facilmente em alguns supermercados, farmácias e perfumarias em todo o Brasil. A linha verde capilar é totalmente vegana e no rótulo dos produtos vem a informação de que não realizam testes em animais nem utiliza ingredientes derivados de animais. A linha corporal da Farmaervas e os lançamentos da linha facial da Tracta também incluíram essa informação nos rótulos.

Isso é muito legal e acho que mais empresas brasileiras deveriam aderir! E é aquela história: quanto mais comprarmos de empresas veganas ou as opções veganas, mais acessíveis elas se tornam. E ao invés de encontrar apenas produtos da L'Oreal, Pantene, Dove e outras marcas que testam em animais nas prateleiras dos supermercados e farmácias, veremos mais opções veganas e cruelty free. E eu acredito que elas acabam abrindo as portas para outras empresas seguindo a mesma proposta.

A máscara iluminadora contém camomila e óleo de amêndoas, ambos ingredientes conhecidos por clarear levemente o cabelo. E a proposta da linha iluminadora é justamente essa: clarear gradativamente os cabelos, deixando-os mais luminosos. Agora no verão, acho legal ter mechas mais claras nas pontas. Mas não espere um clareamento mais drástico. Somente a água oxigenada é capaz de clarear vários tons (a camomila não tem esse poder).


             Além de não conter ingredientes de origem animal, também não contém óleo mineral,                                              parafina, silicones insolúveis em água, parabenos e corantes. 


Deixo agir por cerca de 5 minutos na metade de baixo do cabelo e depois enxáguo. Para cabelos muito danificados (não é o meu caso atualmente), o tempo é de 15 minutos. Eu estou testando a máscara há algumas semanas e já notei que meu cabelo começou a clarear e está com reflexos na cor de mel nas pontas. Quem tem o cabelo mais escuro, provavelmente vai sentir o cabelo clareando para uma cor mais dourada e talvez alaranjada, dependendo se o cabelo tem subtom quente ou frio (ou seja, puxa para o alaranjado ou acinzentado).

Eu senti que essa máscara sozinha, apesar de hidratar e deixar o cabelo macio e sedoso, não é reparadora (e ela nem alega ser), por isso, não vá esperando que ela sozinha será capaz de reparar cabelos muito danificados. O que eu sempre faço é revezar umas 3 máscaras diferentes, usando uma a cada lavagem, algo como o cronograma capilar. Além da camomila e do óleo de amêndoas, tem também ativos como: óleo de semente de manga, óleo de camelina, proteína do trigo e até extrato de yacon.


O cheiro de camomila é bem pronunciado! Depois de seco, o cabelo continua com o cheiro de camomila e eu achei agradável.

A consistência é bastante densa e apenas uma pequena quantidade é o suficiente para deixar o cabelo mais emoliente:


Custa R$22,90 por 250 g na loja virtual da Farmaervas e eu achei um ótimo custo-benefício.


A máscara foi enviada pela assessoria da Farmaervas para considerações voluntárias no blog. Todas as minhas opiniões são 100% honestas, baseadas nas minhas experiências e nenhum produto receberia uma avaliação favorável, a menos que tenha fornecido resultados favoráveis.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Produtos veganos que tenho usado no cabelo

Olá, gente! Desculpem a ausência de posts! :)


Eu não frequento muito salões de beleza (no máximo 1 vez a cada 6 meses para cortar), mas tento manter uma rotina de cuidados com o cabelo em casa, alternando shampoos, máscaras e óleos. Deixei de descolorir há 3 anos, quando ele era loiro muito claro. Hoje o meu cabelo está com a cor 80% natural, mas as pontas ainda estão descoloridas e com tintura. De vez em quando faço babyliss ou chapinha. A situação dele é: raiz oleosa e pontas ressecadas.

É importante lembrar que esses mesmos produtos, se fossem usados quando o meu cabelo era descolorido, não trariam resultados tão satisfatórios. Ou seja, eu iria precisar de produtos mais potentes e indicados para cabelos descoloridos/tingidos. Seguindo a lógica, assim que eu cortar a parte danificada, a tendência é ir diminuindo os produtos e simplificar os cuidados.

Estes são os produtos que eu tenho usado e dão certo para o meu cabelo. Todos eles são veganos, ou seja, não pertencem à marcas que testam em animais nem contém ingredientes de origem animal.

1. Shampoo e Condicionador - Moroccan Argan da Acure



Essa dupla possui a composição mais interessante que eu já encontrei e deu resultados incríveis e imediatos. O condicionador em mim funciona como uma máscara nutritiva. É extremamente emoliente e deixa a sensação de que derrete o cabelo. Eu nem preciso aguardar muito tempo com ele no cabelo para fazer efeito. Uns 3 minutinhos já são suficientes para o cabelo ficar super macio, maleável e brilhoso. Só pra constar, já estou no 3º tubo de condicionador.

A composição do condicionador leva ativos como o óleo de argan orgânico, CoQ10, óleo de Sea Buckthorn, óleo de semente de abóbora, manteiga de cacau, arginina, pantenol, além de vários extratos vegetais.
 
Ingredientes: Organic euterpe oleracea (acai) berry, organic rubus fruticosus (blackberry), organic rosa canina (rosehips), organic punica granatum (pomegranate), Organic Fair Trade Certified rooibos, cetearyl alcohol, behentrimonium chloride, stearylkonium chloride, vegetable glycerin, glucono delta lactone (fermented sugar), organic argania spinosa (argan) oil, cetearyl glucoside (from corn and glucose), guar hydroxypropyltrimonium chloride (guar gum conditioner), glyceryl stearate (vegetable-derived), l-arginine (amino acid), Organic Fair Trade theobroma cacao (cocoa) seed butter, sorbitan olivate (from olives + sugar), panthenol (pro-vitamin B5), cellulose (plant derived), d-alpha tocopherol acetate (natural vitamin E), lactic acid (vegetable derived), hippophae rhamnoides (sea buckthorn) seed oil, organic curcubita pepo (pumpkin) seed oil, ubiquinone (CoQ10), argania spinosa (argan) stem cells, glycerophosphoinositol lysine (from sunflower), prunus dulcis (almond) extract, cinnamomum aromaticum (cassia bark) oil.

Tanto o shampoo como o condicionador, por terem uma composição muito rica em nutrientes, são muito hidratantes e se eu usar todos os dias a raiz do cabelo fica um pouco oleosa e o comprimento fica sobrecarregado e muito resistente. Dessa forma, costumo usá-los no máximo 2 vezes por semana.

Tanto o shampoo quanto o condicionador possuem cheiro de óleo de amêndoas e cereja. Não é uma delícia, mas é agradável.

Eu compro através do iherb, que de tempos em tempos entra em promoção (20% off em todos os produtos de beleza, por exemplo). Quando compro o condicionador sozinho (para evitar taxas), o valor total fica em 4 ou 5 dólares + frete ($4.45) = 9 dólares.

"...música horrível dos anos 80 que você ouve quando não tem ninguém por perto"... Vontade de morar nesse rótulo! <3





2. Máscara - Fixação da Cor da Surya


Essa é uma máscara barata e acessível, mas muito boa. A composição é rica em extratos vegetais orgânicos, possui ingredientes emolientes e hidratantes, como aloe vera e manteiga de cupuaçu. Ela é bastante densa e também deixa a sensação de cabelo derretido com pouco produto. O cheiro de henna não é dos melhores, assim como os outros produtos da linha, mas não me incomoda.

O rótulo indica um tempo de 15 minutos para agir no  cabelo, mas eu deixo uns 5 minutinhos mesmo ("ain't nobody got time for that!"). Ou seja, ela faz a função de condicionador. Outra coisa que eu gosto de fazer é usar essa máscara como "base" para misturar outros produtos que o pessoal costuma chamar de "batizar" (no meu caso, uso condicionadores orgânicos que não desembaraçam direito o cabelo, óleos, ampolas da Vizcaya etc). E então eu deixo agir por mais tempo.

Eu comprei (e fiz estoque) na própria loja da Surya em São Paulo por 15 reais, mas é bastante fácil de encontrar em perfumarias e lojas virtuais como: Guia Vegano, Natue.

Ingredientes: Water, Cetearyl Alcohol, Behentrimonium Methosulfate, Cetrimonium Chloride, Sorbitol, Orbignya Oleifera Seed Oil, Lawsonia Inermis Leaf Extract, Arnica Montana Flower Extract, Phyllanthus Emblica Fruit Extract, Paullinia Cupana Fruit Extract, Genipa Americana Extract, Achillea Millefolium Extract, Malva Sylvestris Extract, Corylus Rostrata Seed Extract, Daucus Carota Sativa Root Extract, Euterpe Oleracea Fruit Extract, Ziziphus Joazeiro Bark Extract, Aloe Barbadensis Leaf Extract, Malpighia Punicifolia Fruit Extract, Bertholletia Excelsa Flower Extract, Chamomilla Recutita Extract, Dehydroacetic Acid, Benzyl Alcohol, Cananga Odorata Flower Oil, Citrus Limon Fruit Oil, Citrus Sinensis Peel Extract, Citrus Aurantium Amara Flower Oil, Theobroma Grandiflorum Seed Butter, Hydroxyethylcellulose, Hydrolyzed Rice Protein, Mauritia Flexuosa Fruit Oil, Tocopheryl Acetate, Citric Acid.



3. Shampoo Antirresíduos da Phytoervas


Este shampoo não é exatamente indicado para cabelos oleosos e eu não costumo usar com a função antirresíduos, mas gosto de como o cabelo fica limpo, macio e brilhoso. Ele possui extrato de linhaça, gérmen de trigo, quinoa e lima da pérsia.

O cheiro é gostosinho, mas não fixa muito no cabelo. Quem gosta de usar shampoos antirresíduos mas tem medo de que o shampoo resseque o cabelo, esta é uma excelente opção, já que ele não resseca e nem contém sal e sulfato. E mesmo sem o sulfato, ele faz bastante espuma. Tenho usado 1 a 2 vezes por semana, mas acredito que ele pode ser usado com mais frequência, já que ele não agride o couro cabeludo como um produto antirresíduos normalmente age.

Esse shampoo é também super acessível e eu encontro em perfumarias por cerca 12-15 reais. Tem a venda em farmácias como a Onofre e Pacheco.

Quem possui cabelo muito oleoso, o shampoo anti-caspa da Phytoervas é interessante (ele contém extrato de alecrim, menta e juazeiro).

Agora os shampoos da Phytoervas estão vindo com o rótulo: "Fórmula livre de ingredientes de origem animal".


4. Máscara Pós Progressiva da Bio Extratus


Eu já escrevi a resenha dela aqui, mas resumindo:

É uma máscara nutritiva que contém queratina vegetal proveniente de 4 tipos de proteínas: trigo, milho, soja e arroz. Outro ingrediente importante que também faz ela ser rica é o Polyquartenium. Além deles, ela possui ativos como: óleos de argan, palma e cártamo, manteiga de karité e glicerídeos da soja.

No meu cabelo eu sinto uma reconstrução considerável e resultados muito satisfatórios, mas dependendo do estado do cabelo, ela pode atuar apenas como hidratação.


Eu paguei cerca de 17 reais por 250 ml em uma farmácia, mas pelo menos aqui em BH, é super fácil de encontrar.


5. Leave in da Zerran e Shampoo de lavanda da Herbia



Falei sobre a Zerran nesse post e o shampoo da Herbia neste.  O shampoo da Herbia é maravilhoso e o Serum Leave-in da Zerran é puro amor! Infelizmente eles não são muito acessíveis (o da Zerran só encontro no Rio) e por isso uso poucas vezes por mês.

Sinto que revezar produtos em ciclos é mais produtivo que usar um produto x até acabar.

6. Óleo reparador de pontas da Surya


É uma mistura de óleos vegetais orgânicos puros (argan, macadâmia, pracaxi e buriti) e o diferencial é o perfume viciante/hipnotizante dessa linha "Sapien". 

Eu gosto de usar uma borrifadinha de nada no cabelo molhado ou quando o cabelo está ressecado nas pontas porque se passar demais ele tende a deixar o cabelo oleoso. Mas se usado na medida certa, o cabelo fica brilhante e sedoso. 

Ingredientes: *Macadamia Integrifolia Seed Oil*, Coconut Alkanes Coco-caprilate Caprate, Methylheptyl Isostearate, * Penthaclethra Macroloba Seed Oil*, Argania Spinosa (Argan) Kernel Oil, Fragrance, *Mauritia Flexuosoa Fruit Oil,Tocopherol

Comprei na loja da Surya por cerca de R$50. Quem não é muito ligada em perfume e não quer gastar tanto, tenho um post com receita fácil de reparador de pontas/anti frizz que funciona da mesma forma.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Resenha | Tratamento Capilar Marilyn da Lush


O tratamento capilar "Marilyn" é uma máscara pré-shampoo indicada para cabelos loiros (tingidos ou naturais) para deixá-los mais claros e menos alaranjados. Quem tiver o cabelo castanho também pode usar para clarear um pouco.

Dentre os ativos principais estão: o extrato e infusão de camomila (responsáveis por deixar o cabelo mais claro e iluminado), suco de limão e infusão de açafrão (que também ajudam a clarear e dar reflexos dourados), mucilagem de linhaça e óleo de oliva para hidratar e deixar o cabelo maleável.



Meu cabelo era bem loiro no passado e eu estou deixando voltar o castanho natural aos poucos, porém as pontas continuam clarinhas e desbotadas (tipo mechas californianas) e é resultado de várias descolorações e tinturas na cor castanho. Sendo assim, eu apliquei o tratamento somente nessa parte mais clara.

Conforme o indicado, deixei por uns 20-40 minutos no cabelo sujo e seco, depois lavei normalmente com shampoo e condicionador. Apesar de não ter sentido meu cabelo totalmente hidratado depois de lavar, não ressecou e senti ele mais brilhante, luminoso e mais loiro cada vez que eu usava o produto. Não achei que ele tira o amarelado. Existe um shampoo roxo indicado para isso: o Daddy-o.



O pote durou 10 aplicações generosas (tenho muito cabelo). Usei 1 vez por semana, mas cada um usa de acordo com a frequência que quiser. O cheiro não é delicinha como os produtos da Lush normalmente são, mas já que se trata de uma pré-lavagem, o cheiro não permanece depois de seco.

Resultados - antes, depois da primeira aplicação e depois de 8 e 10 aplicações, sendo que na última eu tomei sol:




É uma alternativa mais natural e menos agressiva que a água oxigenada. Mas por ser um produto clareador, não pode descuidar da hidratação!

Preço: R$68,00 por 225g na loja virtual.


Produto enviado pela assessoria. 
Farei posts com produtos da Lush com mais frequência no blog porque fiz várias compras na loja e também recebi uns produtos da marca. A Lush é uma marca foda que eu amo, mas sei que os preços nem sempre são os mais convidativos. Por isso acho interessante mostrar aqui a minha opinião para que as pessoas pesquisem sobre os produtos em vários blogs antes de comprar e, com isso, possa ajudar a decidir se um produto vale ou não a pena.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Queratina animal x queratina vegetal


O cabelo é composto basicamente por queratina e uma pequena quantidade de lipídios. A queratina é uma proteína sintetizada pelo corpo e constitui a estrutura dos cabelos, unhas e pele.

Todas as proteínas, sejam elas provenientes de animais ou vegetais, são compostas por uma combinação de aminoácidos. O cabelo e a pele contém bilhões destes aminoácidos em cadeias ordenadas de maneira específica. Quando o cabelo é danificado por algum processo como descoloração, tintura, alisamento ou abuso de chapinha/secador, alguns desses aminoácidos são "arrancados" do cabelo. Para fazer o cabelo parecer mais saudável, brilhoso e mais forte é preciso repor esses aminoácidos.

A forma de produzir queratina pelo corpo é consumindo alimentos ricos em proteínas, vitaminas do complexo B, vitamina C, as quais estão presentes em verduras, frutas, cereais e leguminosas. Mas quando o estrago já foi feito, é possível repor a vitalidade do cabelo através do uso de produtos capilares contendo queratina ou aminoácidos que a compõem. Não importa se os aminoácidos vieram de plantas, animais ou a partir de cabelo humano, desde que sejam utilizados os aminoácidos adequados. Exemplo de aminoácidos que compõem a queratina do cabelo (nomenclatura INCI em inglês): cistine, cisteine, serine, arginine, lysine, threonine, glutamic acid, proline, alanine etc.

Dessa forma, quem não tem o cabelo danificado por processos químicos e térmicos, não precisa usar produtos que contenham proteínas ou aminoácidos para reposição. Já quem deseja complementar os cuidados com o cabelo danificado, deve tentar usar produtos hidratantes e que contenham óleos vegetais, além de ser necessário acrescentar um produto que contenha proteínas.

O problema ético da queratina é que a maior parte das encontradas em produtos cosméticos é de origem animal, sendo considerada um ingrediente fruto de exploração animal. Da mesma forma que eu não compraria queratina obtida de cabelos de judeus que foram mortos durante o nazismo (mesmo que o objetivo da morte não seja obter cabelo), não acho ético também comprar queratina de animais que foram explorados durante toda uma vida.

A boa notícia é que existem formas de fazer a reposição de queratina no cabelo a partir de ingredientes vegetais ou do cabelo humano. Veja as diferenças das queratinas a seguir:


Queratina de cabelo humano


O cabelo humano é composto principalmente por queratina, que é considerada "dura". A fim de hidrolisar (quebrar) essa queratina para utilização em produtos capilares e proporcionar a absorção pelo, é necessário submetê-la a vários processos químicos. Uma grande porcentagem do cabelo humano utilizado em produtos cosméticos hoje, principalmente de marcas internacionais, vem dos continentes indianos e asiáticos, já que essas pessoas vendem o próprio cabelo. Por isso não temos como saber sobre questão ética envolvida.

Em alguns rótulos, pode ser chamada de "Hydrolyzed Hair Keratin".

No Brasil existe um laboratório que sintetiza a queratina a partir do cabelo humano: o Mapric e pode ser comprada nessa loja.

Queratina animal


Geralmente a queratina pode ser extraída da lã de carneiros, penas de aves, chifres ou cascos de bois. A proteína hidrolisada de queratina (no rótulo é chamada de "hydrolized keratin") é quebrada em aminoácidos pequenos ("keratin amino acids") para penetrar na cutícula e permanecer no eixo do cabelo.

Há outras formas de proteínas animais obtidas pelo bicho da seda, chamada de "Hydrolized Silk Protein" ou "Silk amino acids". Além disso, é comum o uso de proteínas do leite, chamada de "Hydrolized Milk Protein". E menos comum, a proteína da pérola "pearl keratin".

Se dentre os ingredientes no rótulo de um produto tiver a palavra "keratin", ela é provavelmente de origem animal ou humana, nunca vegetal ou sintética. Pode conter a palavra "quaternizada", mas não deixa de ser de origem animal.


Queratina vegetal ou "Fitoqueratina"


A queratina vegetal é desenvolvida pela combinação de proteínas hidrolisadas obtidas do arroz, soja, trigo ou milho. As formas encontradas de queratina vegetal no rótulo são: "Hydrolyzed Wheat Protein" - trigo, "Hydrolyzed Corn Protein" - milho, "Hydrolyzed Rice Protein" - arroz, "Hydrolyzed Soy Protein" - soja e "Hydrolized Vegetable Protein" - algas.

A nomenclatura INCI não reconhece a "fitoqueratina" (hidrolisado de milho, trigo e/ou proteína de soja). "Phyto" ou "Fito" é um prefixo que significa "de uma planta". Então, quando você se deparar com o rótulo a palavra fitoqueratina, pode ter certeza de que ela é de origem vegetal.

Segundo pesquisas, hidrolisado de proteína do trigo e da soja são alguns tipos de proteínas que são utilizados em cosméticos para os cabelos, atuando na estrutura capilar dando-lhes resistência. Muitos processos químicos como tintura, alisamento, relaxamento e descoloração, entre outros, danificam a estrutura capilar tornando-a porosa, seca, sem brilho e sem maciez, modificando a textura e a penteabilidade dos cabelos. Embora muito usados na cosmética, poucos trabalhos científicos relatam a importância dos hidrolisados de queratina e mesmo de outras proteínas na cosmética capilar (TOMITA et al, 1994 U.S. Patent No. 5.314.873). Há inúmeras patentes depositadas abordando peptídeos, obtidos após hidrolise química de proteínas como a soja, trigo etc.

Resumindo: a tecnologia vem evoluindo e não é necessário usar queratina animal para reparar cabelos danificados, quando é possível encontrar inúmeras fontes de queratina vegetal.

Eu dei alguns exemplos de produtos capilares contendo queratina vegetal nesse post.


Referências:

http://www.sbrt.ibict.br/dossie-tecnico/downloadsDT/Mjky
http://www.biomedcentral.com/1472-6750/13/15
http://livros01.livrosgratis.com.br/cp069851.pdf
http://www.cosmeticsciencetechnology.com/articles/samples/1421.pdf
http://www.cosmeticsandtoiletries.com/formulating/function/repair/A-Botanical-Solution-for-Keratin-TherapyStronger-Healthier-Hair-240883821.html



domingo, 27 de abril de 2014

Resenha: Linha Amazônia Preciosa de Buriti da Surya


A loja do Vista-se fez uma promoção de 50% com os produtos da Surya e eu aproveitei para comprar os shampoos da linha Fixação da Cor, que adoro, e o shampoo e a máscara da linha Amazônia Preciosa para testar. Parte da renda com as vendas desses produtos da Surya foi direcionada à ONG Veddas.

O shampoo custou R$19,90 e contém 300 ml. A máscara tem 120 g e custou R$14,90. O preço estava mais baixo porque a validade acaba em Julho/2014. Além disso o rótulo está em francês.

A linha Amazônia Preciosa é considerada "premium" pela marca, já que possui composição natural e certificação Ecocert de produto orgânico. Além disso, tem o selinho de certificação Vegan, garantindo que o produto não possui ingredientes de origem animal e nem passou por testes em animais.

O cheiro de ambos os produtos é suave, bem natureba mesmo e agradável. A textura é em gel e a cor amarelada remete à um produto que passou por poucos processos químicos.

Textura da máscara e do shampoo


Ingredientes ativos:

- Óleo de Buriti (Mauritia flexuosa). O óleo é rico em ácidos graxos essenciais e carotenoides. É rico em vitaminas E, C e tem a mais rica fonte natural de pró-vitamina A disponível. (Fonte). Possui ação hidratante e antioxidante. Filtra e absorve os raios ultravioleta, por isso é considerado um protetor solar.

- Óleo Essencial de Preciosa (Aniba canelilla). É extraído da casca de uma planta nativa da Amazônia e possui aroma similar ao de canela.

- Extrato de Cumaru (Dipterix Odorata). A semente é conhecida pelo nome de "Tonka Bean" e confere perfume similar ao de baunilha, sendo muito usado na indústria de perfumes.

- O shampoo:
O shampoo de Buriti é indicado para cabelos tingidos e danificados, já que possui proteção solar e propriedades hidratantes. Os resultados no meu cabelo foram satisfatórios, lavou direitinho e deixou o cabelo macio, hidratado e sem ressecar. Não faz muita espuma, mas espalha bem. Eu tenho a raiz do cabelo oleosa e as pontas danificadas, achei que lavou bem a raiz e deu um brilho bonito.

A forma que eu uso e indico para quem queira economizar $$ é diluir o shampoo em água. Na hora do banho, uso 2-3 pumps para uns 15 ml de água, agito o potinho e aplico no cabelo. Faça essa mistura somente na hora de lavar o cabelo na quantidade que for usar!

Eu não compraria novamente por causa do preço normal fora do desconto (~R$40). Acho que a proposta do shampoo é super bacana, mas não consideraria pagar tanto por um shampoo com pouco ingredientes reparadores. Antes eu vinha usando o shampoo da linha Fixação da Cor, que custou cerca de R$7 na promoção e considero o melhor custo benefício em termos de shampoo vegano.


- A máscara:
A minha primeira impressão com a máscara não foi a melhor. Ela tem textura de uma pasta e ao aplicar, sinto que o cabelo absorve todo o produto, mas não amolece imediatamente. Dessa forma, a tendência é sempre usar mais que o necessário, na tentativa de fazer o cabelo desembaraçar e ficar mais macio. Como tenho o cabelo comprido, liso e fino, embaraça com muita facilidade. E a máscara demora a fazer efeito.

De acordo com as instruções, para potencializar os efeitos, deve-se usar uma touca térmica e aguardar 15 minutos antes de enxaguar. Eu usei uma touca de alumínio e passei o secador com ar quente por uns 2 minutos e aguardei 15 minutos. Depois de enxaguar, percebi que o cabelo ficou mais brilhoso e cheiroso que o normal, mas não senti o efeito de reparação.

Confesso que não é sempre que tenho paciência de esperar 15 minutos com uma touca térmica. Eu prefiro produtos mais práticos.

Usei a máscara por algumas semanas e infelizmente não foi capaz de reparar as pontas danificadas por descoloração e tintura.


O condicionador eu já tinha experimentado antes e, por achar ele muito fraco em termos de composição e pouco emoliente, não comprei.

Se você procura por produtos naturais, não tem o cabelo detonado e faz questão de usar orgânicos, esses podem ser boas opções veganas, apesar de existirem outros similares com preços mais em conta. Outra dica é comprar o óleo de Buriti puro (e orgânico de preferência) e fazer umectação no cabelo, usar misturado a uma outra máscara etc.

Particularmente, eu prefiro a máscara da linha Fixação da Cor, tanto por hidratar melhor o cabelo, como pelo preço amigo (~R$15).

Gosto muito de alguns produtos da Surya, mas infelizmente eu não me adaptei a essa linha.

Certificação vegan!

quinta-feira, 6 de março de 2014

Salão da Zerran



Aproveitei que o meu cabelo estava precisando de um corte e de um SOS e passei no salão da Zerran no Rio. A Zerran é uma marca originária dos Estados Unidos e os produtos são 100% veganos. Ou seja, com exceção das tinturas usadas no salão (da marca Wella), tudo da marca Zerran é vegano. Assim, não precisa se preocupar com o shampoo e condicionador que estão sendo usados na lavagem. Há também tratamentos de alisamento (Bioresult), reconstrução, hidratação etc. 

Gostei muito do atendimento e as funcionárias foram muito atenciosas. A cabeleireira Patrícia me explicou o que cada produto faz e que são isentos de parabenos, sulfatos, perfume artificial e ingredientes de origem animal. E claro, os produtos não são testados em animais. Mas é importante dizer que a marca não alega que os produtos sejam naturais ou isentos de químicas. Ainda não existe uma maneira de alisar o cabelo permanentemente usando substâncias 100% naturais.

Gostei tanto do resultado (corte e hidratação) que acabei extrapolando e comprando o shampoo e o sérum leave in, ambos da linha RealLisse. O cheiro dos produtos é de óleo essencial de lavanda (<3) e o que mais me chamou a atenção nos ingredientes foi a quantidade de aminoácidos presentes. Percebo que não é muito comum de se ver produtos veganos com tantos aminoácidos. Para quem não sabe, o cabelo é formado por queratina, que é composta de aminoácidos como a cistina, o ácido glutâmico, serina, glicina, arginina etc. Agressões externas como tinturas, descolorações, chapinha e secador causam a quebra dessa formação de aminoácidos, e precisa ser suprida através de boa alimentação e produtos contendo aminoácidos (ou queratina).

Eu também queria ter levado o reconstrutor (Hair Redemption), mas ele é somente para uso profissional. Achei no ebay para vender e eu penso em comprá-lo no futuro. 


Desculpem a qualidade da foto. Estava sem a câmera no dia e usei a do celular :/

Composição do condicionador serum:



Composição do shampoo:


O preço não é dos melhores, mas está entre a média de produtos de salão que vemos por aí. Por ser um produto importado, acaba saindo mais caro devido aos impostos. Quem tiver a oportunidade de comprar fora do Brasil, aproveite!


Quem estiver no Rio e quiser conhecer o salão, o endereço é Av. Nossa Sra de Copacabana, 1072, B Sobrelojas - Bairro Copacabana. Rio de Janeiro - RJ. Telefone: (21) 2523-2392

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Linha Health Hair de Argan - Tânagra


Venho usando a linha capilar de argan da Tânagra e estou gostando muito dos resultados no meu cabelo. A linha Health Hair é totalmente isenta de ingredientes de origem animal e não é testada em animais, como pode ser constatado nos rótulos:


As outras linhas da marca contém ingredientes de origem animal.

Esse conjunto Reparação Total é à base de óleo de argan. O óleo de argan dispensa comentários e acho que todo mundo já conhece seus benefícios, principalmente em quem possui cabelo ressecado e danificado.

Além do diferencial de não conter ingredientes de origem animal no rótulo, a linha também não contém óleo mineral (parafina), silicone, parabenos, corantes e cloreto de sódio (sal). Esses ingredientes estão presentes na maioria dos produtos capilares existentes por aí e são apenas aditivos para "encher linguiça". São ingredientes baratos e não oferecem nenhum benefício, alguns até pesam o cabelo se usados com certa frequência, como é o caso da parafina.

Por essa razão, tento dar preferência a produtos que não contém esses ingredientes.

Outra proposta da linha é usar nanotecnologia, através de peptídeos nanoestruturados. Reza a lenda que partículas nanométricas tem maior poder de penetração no cabelo. Como eu não entendo nada sobre isso, recomendo uma explicação do Ronaldo dos cachos.

Vou começar comentando sobre a máscara, que foi o que eu mais gostei.


A máscara pode ser incluída na etapa de nutrição do cronograma capilar, conforme expliquei aqui antes. Pela consistência molinha e mais fluida, dá para ver que há uma boa concentração de óleo vegetal.

Aplico no cabelo enluvando mexa por mexa e sinto a sensação de derreter! Aguardo cerca de 10 minutos e enxáguo até retirar o produto por completo.

O cheiro é um pouco forte e eu não achei super delícia, mas também não é desagradável. Fixa no cabelo depois de seco.

Geralmente quando uma máscara não é boa, meu cabelo fica com aspecto ressecado e espigado no dia seguinte e nas lavagens posteriores. Com essa máscara felizmente não foi o caso. No dia seguinte o cabelo continua hidratado e brilhoso.

Acredito que essa máscara pode ajudar muito numa reparação de cabelos muito danificados, em conjunto com máscaras reconstrutoras. Para essas pessoas, aconselho também dormir com um óleo vegetal puro em todo o cabelo (coco, abacate, jojoba etc) e ao acordar lavar e usar máscaras nutritivas como essa. O cabelo fica sensacional!!!

A composição contém além de óleo de argan, extrato de camomila, alecrim, cupuaçu, arnica e colágeno hidrolisado:


O shampoo é mega hidratante e senti que faz uma limpeza suave. Meu cabelo é misto (seco nas pontas e oleoso na raiz) e no dia seguinte depois de lavado meu cabelo começa a ficar oleoso. No entanto, o shampoo não ressecou as pontas.

A dica para não ficar tão oleoso foi lavar primeiro com um shampoo transparente orgânico/natural como o Fixação da cor da Surya, depois na segunda lavagem usar esse da Tânagra.

O cheiro também é forte e fixa no cabelo depois de seco. Li resenhas de pessoas que gostaram  muito do cheiro, mas eu achei ok (sou chata com cheiros). Lembra iogurte de pêssego! haha

Um aspecto negativo é que ele contém lauril sulfato de sódio, então quem prefere evitá-lo, deve procurar um outro shampoo.

Composição:



O condicionador é também ótimo para nutrição e muito emoliente. Deixa o cabelo macio e desembaraçado. É mais consistente e talvez precise espalhar na mão antes de aplicar no cabelo para evitar desperdiçar.

Senti que o condicionador fortalece muito os fios e sela as pontinhas duplas. No entanto, não dispensa um finalizador ou leave in contra frizz. Uso depois da máscara, ou depois do shampoo, caso não for usar máscara.

O cheiro segue na mesma linha do shampoo e da máscara, forte e parecido com pêssego!

Composição:



Vende na Ikesaki (em São Paulo), na loja virtual da Tânagra, na Fenix Cosméticos em BH. No site também é possível encontrar lojas em sua cidade que vendem produtos da Tânagra. Os preços variam de R$20 (shampoo e condicionador por 320 ml) a aproximadamente R$30 (máscara por 250g).

A assessoria da Tânagra me enviou o conjunto para teste. A resenha foi feita baseada na minha opinião sincera e o resultado no meu cabelo. O resultado pode variar de acordo com o tipo de cabelo de cada um.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Resenha: shampoo e máscara Pós Progressiva da Bio Extratus



Hoje venho falar de 2 produtos que queria ter feito resenha há tempos, já que os considero um ótimo custo-benefício.

Já citei a máscara no post sobre cronograma capilar vegano e ela se encaixa tanto na etapa hidratação como na reconstrução, por conter queratina vegetal obtida de proteínas do trigo, da soja, do milho e do arroz. É complicado encontrar produtos veganos com queratina vegetal no Brasil e a preços bons. Sou suspeita pra falar, mas a queratina vegetal possui maior qualidade de reconstruir o cabelo que a de origem animal. A vegetal não deixa os fios pesados, duros e sem balanço, ao contrário da queratina animal.

Os produtos da linha Pós Progressiva da Bio Extratus são indicados para serem usados em cabelos com progressiva por possuírem ativos hidratantes, reconstrutores e menos agressivos que os convencionais. A proposta é ter zero sulfato, silicones, petroquímicos e parabenos. No entanto, eu não tenho progressiva e achei que eles podem ser usados em quem possui algum tipo de química ou em cabelos ressecados.

O shampoo tem consistência cremosa e, como já era de se esperar devido à ausência de sulfato, não faz muita espuma ao lavar. Ele limpa bem a raiz, mas de forma a não ressecar o cabelo. Por esse motivo eu, que tenho raiz do cabelo oleosa, prefiro não usá-lo todos os dias,  porque senti que no dia seguinte a raiz fica mais oleosa. É um shampoo hidratante, ideal para dias em que o cabelo precisa ser hidratado. Prefiro revezar com um shampoo como o da Multivegetal ou da Herbia, por exemplo (ambos sem sulfato também). O cheiro é normal, não me incomodou, mas também não é uma delícia. Não fica no cabelo depois de seco.

A máscara já faz diferença logo na primeira aplicação, me surpreendeu. É uma máscara densa e deve ser aplicada mecha por mecha. Senti meu cabelo macio, fortalecido e hidratado. Tenho usado 1 vez por semana, a incluindo na etapa de reconstrução e certamente é uma das melhores máscaras que eu já usei nessa faixa de preço. O tempo de espera é de 10 minutos e eu recomendo obedecer! O cheiro é parecido com o do shampoo e também não fica no cabelo depois de seco.

Não experimentei o condicionador e o leave in, mas se seguirem o shampoo e a máscara, devem ser muito bons também.

Comprei a máscara por R$13 e o shampoo por R$15 na Lojas Rede.

Composição do shampoo:



Composição da máscara:



Para quem se interessou em comprar produtos veganos da Bio Extratus, de acordo com o SAC da empresa, os ingredientes de origem animal que eles usam são:

* Linha Neutro com Proteínas do Leite (LEITE)
* Linha Tutano (TUTANO)
* Linha Queravit (QUERATINA)
* Linha Nutricachos (COLÁGENO)
* Linha Octol (PRÓPOLIS)
* Pomada Propomel (PRÓPOLIS , MEL e LANOLINA)
* Queratina Concentrada (QUERATINA)
* Biottano ( LANOLINA )
* Elixir de Nutrição Shitake Plus (LANOLINA)
* Finalizador Noite/Dia Shitake Plus (LANOLINA)

As demais linhas são formuladas com ativos de origem vegetal.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Cronograma capilar com máscaras veganas

Há pouco tempo comecei a me interessar em cuidar e procurar por produtos que realmente tratam dos cabelos. Comecei a fazer o método de cronograma capilar e me dei muito bem com ele. É basicamente o revezamento de 3 tipos de produtos: produtos para hidratação (repor umidade), produtos para nutrição (repor lipídios) e produtos para reconstrução (repor proteínas).

Cada um deve adequar a frequência de uso dos produtos e os dias ideais da semana. Falando um pouco do meu cronograma, por exemplo, em uma semana uso uma máscara de hidratação na segunda-feira e na quinta durmo com um óleo no cabelo (para lavar na manhã seguinte). No sábado uso também a máscara de hidratação. Na outra semana faço o mesmo processo, mas uso um produto reconstrutor no sábado, por exemplo. E assim por diante. Tem muita informação sobre isso na internet. Outra coisa que melhorou muito foi parar de lavar o cabelo todos os dias e lavar dia sim, dia não. Senti uma diferença enorme! No começo foi difícil acostumar, mas vale a pena.

Vou deixar umas sugestões de máscaras veganas e produtos para os passos do cronograma. Os critérios que considerei para incluí-los como veganos foram as respostas dos SACs das empresas ou a indicação de vegano (ou sem ingredientes de origem animal), no próprio rótulo.


Hidratação - Ingredientes principais: glicerina vegetal, babosa (aloe vera), d-pantenol de origem vegetal, vitaminas e extratos vegetais 

  • Máscara Pós Progressiva da Bioextratus (contém queratina vegetal e pode fazer uma hidratação reparadora e até reconstrutora, dependendo do estado do cabelo)
  • Máscara Tânagra Health Hair Reparação Total
  • Máscara Hidratação Intensiva com colágeno vegetal da Acquaflora
  • Creme Yamasterol com aloe vera e d-pantenol 
  • Máscara Eco Therapy para cabelos secos da Amend 
  • Máscara Phytoervas SOS Restauração
  • Máscara Hidratante da Lunablu
  • Glicerina vegetal (basta acrescentar 1 colher para batizar qualquer máscara). Só misture a quantidade que for usar e separadamente.


Nutrição - ingredientes principais: óleos e manteigas vegetais como argan, coco, azeite, rosa mosqueta, karité, cupuaçu, buriti etc.

  • Óleo de Argan puro da By Samia
  • Máscara Botanique da Vizcaya
  • Óleo de Coco puro virgem Dr. Orgânico
  • Máscara Surya Fixação da Cor
  • Máscara Health Hair óleo de argan da Tânagra
  • Máscara Amazônia Preciosa para cabelos tingidos da Surya
  • Manteiga Capilar da Cativa
  • Óleo de Abacate da Bioessência

Reconstrução - ingredientes principais: queratina vegetal - proteínas do trigo, milho, soja ou arroz e aminoácidos vegetais: cistine, glutamic acid, serine, arginine, lysine, threonine, proline, alanine etc.

  • Máscara Reconstrutora Lunablu
  • Máscara Brazilian Keratin da Nunaat
  • Máscara Bio V Queratina da Vita Derm
  • Carga Proteica da Utopia
  • Reconstructor da Giovanni (Resenha aqui)
  • Máscara de Shitake da Bioextratus
  • Reconstrutor da Zerran
  • Spray Keravit da Bio Extratus
  • Paul Mitchell Color Care Reconstructive Treatment
  • Máscara Kera Max da Skafe
  • Queratina líquida obtida a partir de cabelo humano da Mapric (aqui)

sexta-feira, 22 de março de 2013

Reconstructor Giovanni para Cabelos Danificados


Para quem não conhece a Giovanni é uma marca de cosméticos orgânicos com várias linhas de cuidados para cabelos. Com exceção da linha Magnetic, todas as outras são veganas. A empresa é famosa pelos produtos da linha Eco Chic Hair Care. Já comentei sobre a marca nesse post e aqui.

O reconstrutor é um produto para reparar cabelos danificados, contém proteínas nutritivas que reduzem os danos causados por processos químicos e térmicos, para dar revitalização e brilho. Não contém silicones, sulfatos, parabenos e mais um tanto de "NO's".

O que o rótulo diz:

"Reconstrutor NutraFix com Tecnologia Eco Chic

  • Re-energiza o cabelo cansado e danificado
  • Encoraja espessura e volume
  • Preenche cabelo poroso com proteínas ricas

O dano está feito ... ou está mesmo? Se o seu cabelo sofreu pelo excesso de processos, você precisa de reparação profunda. Este reconstrutor penetrante vai direto ao coração do problema, reparando os danos causados ​​por produtos químicos e calor excessivo, que podem deixar o cabelo poroso, sem vida, fraco.  Nutrafix corrige esses problemas através da infusão de proteínas..."




Minha opinião: Uso esse reconstrutor 1-2 vezes por semana e percebo que realmente revitaliza meu cabelo danificado. Na primeira vez que eu usei, emplastei de produto e vi que somente um pouquinho era necessário para fazer diferença, não precisa de muito mais que umas 3 bolotinhas. O cheiro é normal, nem ruim, nem bom, mas de qualquer maneira não fixa tanto no cabelo depois de seco. A textura parece uma goma bem leve. Uso depois do shampoo, deixo agir de 5 a 10 minutos e depois enxáguo bem para tirar todo o produto. O cabelo não fica pesado, fica brilhante, macio, hidratado e com volume. As pontinhas duplas e arrebentadas parecem selar. Não é um produto maravilhoso logo no primeiro dia, nem milagroso, mas com o tempo de uso o cabelo parece ficar mais nutrido e com aspecto menos espigado. Não posso afirmar que seja um reconstrutor super poderoso, mas também não uso a linha completa. Aliás, estou de olho nos outros produtos da linha.

Procurei no site e não há muitas informações sobre o produto nem o modo de usar (se é antes do condicionador, depois do shampoo ou se dispensa o uso do condicionador). Acredito que cada um conclua de qual maneira funciona melhor. 

Compro o tubo de 200 ml no iherb por US$5.57 dólares ou no Vitacost
Vende também no Brasil por um preço indecente (R$55,00) nas lojas Ficar Bonita e através do revendedor Knut (R$61,00). Gente, que preço é esse? 300% de lucro! 

segunda-feira, 4 de março de 2013

Linhas Profissionais Veganas para Cabelos

Nós, veganas(os), temos poucas opções quando o assunto é linha de cuidados com o cabelo, principalmente as linhas profissionais. Hoje vou mostrar algumas marcas que possuem linhas ou produtos veganos para cabelos, inclusive as destinadas aos salões.

A maioria dos cabeleireiros dos salões que eu conheço enchem a boca pra falar que usam L'oreal, Redken, Schwarzkopf e Wella (todas essas testam em animais). Eu já fui frequentadora assídua de salão (hoje faço quase tudo em casa!) e a dica pra quem precisa ir ao salão é sempre procurar levar os produtos que serão usados, como tinturas, shampoos, cremes etc. Existem alguns salões que por acaso usam produtos veganos, por isso se informem antes de ir e sempre digam que não usam porque a marca testa em animais. Já vi gente deixando de usar L'oreal no salão quando comentei isso (hehe!).

As marcas que oferecem linhas profissionais veganas são:

- ALTERNA




As linhas Bamboo e Hemp Organics são veganas e oferecem produtos como shampoo, condicionador, leave in, mascara e styling (modeladores como spray, cera, protetor térmico etc).




Vende no site Beautybay e no Strawberrynet. Ambos entregam no Brasil com frete grátis.


- AVEDA

NÃO É MAIS CRUELTY FREE! 
Fonte: http://www.logicalharmony.net/aveda-is-no-longer-cruelty-free/




- CADIVEU




        

A marca brasileira contém produtos veganos como a Plástica de Fios. Possui produtos para progressiva, tratamentos, shampoos e condicionadores específicos. No site há uma lista com os distribuidores em cada cidade. Vende nos sites Belezanaweb, Belíssima LissNikkey Cosméticos.

*Uma pena que a marca fez uma propaganda ridícula e racista.


 - GIOVANNI




A marca americana Giovanni Cosmetics é especializada em cosméticos orgânicos e botânicos e traz em suas formulações não apenas a beleza e a solução para todos os tipos de cabelos, quimicamente tratados ou não, mas também um conceito para uma nova era de respeito à natureza e ao homem. Todos os produtos para cabelos são veganos com exceção da linha Magnetic.

Vende no iherb e há um importador e distribuidor da marca no Brasil, a KNUT.

- JOICO 

A Joico afirma no site que faz testes em animais quando exigido por lei, ou seja, não é mais cruelty free!
http://www.joico.com/about/


- PAUL MITCHELL 



A marca é quase 100% vegana (os únicos produtos que não são veganos estão citados nesse link) e super renomada no mercado americano. "A Paul Mitchell é famosa por trazer o que há de mais moderno para o tratamento dos cabelos". 

Vende na Mens MarketBelezanaweb, BelezzaSephora, Nikkey Cosméticos


- PUREOLOGY

A marca é 100% vegana, não contém sulfatos e boa parte dos ingredientes são orgânicos. O preço não é dos melhores, mas a qualidade é reconhecida no mundo inteiro. *Apesar de pertencer a L'oreal, a marca é cruelty free.

Vende no Stramberrynet, Feelunique


- KEUNE 

A linha "So Pure" é isenta de ingredientes de origem animal e a marca não testa em animais.




- SURYA BRASIL

A Surya oferece além da linha tradicional de produtos para cabelos, a linha profissional. A linha Surya Brasil Professional é formada por colorações semipermanentes à base de henna, em pó e em creme, shampoo, condicionador, máscara e leave-in hidratantes para uso no salão, além de uma linha de tratamento capilar natural para que o cabeleireiro ofereça à cliente para que ela faça a manutenção do tratamento em casa.

Há um salão prórpio da Surya em São Paulo, onde são usados somente produtos 100% veganos. O endereço é Espaço Surya - Rua Dr. Fabrício Vampré, 232 – Vila Mariana São Paulo / SP.


- ZERRAN



A Zerran vem criando produtos profissionais para cuidados com o cabelo desde 1986 e desde então não parou de expandir seu alcance. Com experiência de 25 anos e a presença em 20 países, a Zerran demonstra sua importância no mercado de cosméticos, inovando e levantando a bandeira Vegan.

A Zerran também possui um tratamento para nivelar os fios, a Bioresult, que funciona como uma espécie de progressiva, ou seja, controla o volume e amacia, mas como não tem formol ou produtos químicos tóxicos, pode ser usada por qualquer pessoa, inclusive mulheres grávidas!

Os revendedores e salões que usam a marca no Brasil estão listados no site. É só entrar em contato que enviam para todo o Brasil. Os salões ficam na Rua Augusta e na Rua Vapabussú, 910/211 - Jardim Aeroporto em São Paulo e na Av. Nossa Senhora de Copacabana 1072 B / Slj 202 - Copacabana no Rio de Janeiro.

- DAVINES




Segundo o site, a maioria dos produtos são veganos, com exceção de alguns listados abaixo.

Are any of your products Vegan?

The vast majority of Davines products can be used by those who adhere to veganism because they do not contain ingredients of animal origin. An exception to these are:

- Mask color, mask bleaching powder and alchemic, because milk proteins are inserted in the formulation;
- Naturaltech Restructuring Miracle and Hair Building pak, but also Essential Haircare MELU serum, because the formulations contain keratin;
- Defining texturizer because the formulations contain cashmere and silk proteins;

In any case, the suppliers from whom Davines purchases the above-mentioned raw materials guarantee that for their production no animals are harmed or killed.