Mostrando postagens com marcador Cabelos Claros. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cabelos Claros. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Produtos veganos para cabelos loiros


No final do ano passado resolvi fazer luzes e pesquisei bastante sobre produtos veganos para descoloração, tintura e manutenção. Não é das coisas mais fáceis de se encontrar, mas estes são os produtos que tenho usado e gostado atualmente:






1. Água oxigenada e pó descolorante da Inoar (Color System).

Os 2 não contém ingredientes de origem animal (mas a tintura contém queratina) e são bem acessíveis. O pote de água oxigenada com 80 ml custou cerca de R$4 e o pó descolorante com 300 g custou R$25. 

Composição da água oxigenada

Composição do pó descolorante


2. Olaplex - passos 1 e 2.

Para garantir que meu cabelo não ficasse detonado com a descoloração, resolvi investir nos passos 1 e 2 de Olaplex. Comprei fracionado pelo Mercado Livre por cerca de R$160, que dura mais ou menos 5 aplicações dependendo de quanto pó descolorante será usado (o valor do kit full size é bem mais caro) e levei no salão para que a cabeleireira misturasse com a ox e o pó descolorante. 

De acordo com o site e a resposta do SAC, eles não contém ingredientes de origem animal nem estão envolvidos com testes em animais. Para saber como se usa, o site do Brasil explica direitinho.

Gostei muito do resultado e a minha cabeleireira ficou impressionada como o meu cabelo ficou sedoso e não danificou após as luzes bem clarinhas. No entanto, o tempo de descoloração durou bem mais que o normal, segundo ela. 


Problemas típicos de quem tem gato carente em casa


1. Shampoo Bleach Blondes da Lee Stafford.

De acordo com a resposta do SAC da Lee Stafford, esse shampoo é vegano.

Eu já testei vários shampoos desamareladores e esse é de longe o melhor, na minha opinião. Ele deixa os fios mais branquinhos, não resseca e tem um cheiro ótimo. O preço não é muito convidativo (cerca de R$45 por 250 ml), mas eu uso 1 vez por semana.




2. Shampoo seco Light & Blonde da Batiste

O shampoo seco da Batiste para cabelos claros/loiros tem uma coloração amarelada e disfarça a raiz escura. Gosto muito de como ele segura a oleosidade até o dia seguinte. É só borrifar pequenos jatos na raiz e massagear com os dedos para espalhar.  

Tenho a raiz do cabelo super oleosa e se eu fico 2 dias sem lavar o cabelo, percebo um aspecto ensebado. Já testei o shampoo em pó da Lush e fiz um DIY com amido de milho e bicarbonato, mas não gostei do resíduo que deixa no couro cabeludo. Isso não ocorre com os shampoos da Batiste, que tem selo vegan & cruelty free. Custa cerca de R$35 por 200 ml.

Cabelo oleoso antes

Cabelo após usar shampoo seco da Batiste

Composição shampoo seco da Batiste


3. Violeta genciana da Farmax

Conforme a resposta do SAC da Farmax, a empresa não realiza testes em animais. 

A violeta genciana pode ser encontrada em farmácias por cerca de R$3 e se usa algumas gotinhas misturada em água ou creme branco hidratante para tirar o amarelado de cabelos loiros. A quantidade depende do quão acinzentado preferir mas precisa tomar cuidado para o cabelo não ficar roxo e não manchar as mãos ou as roupas. Geralmente uso 3 gotas em 1 litro de água de deixo agir por 3 minutos antes de lavar com shampoo e máscara. Como ela costuma ressecar o cabelo, também dá certo se misturar 2 gotas em 1 colher de chá de máscara e deixar agir por alguns minutos no cabelo antes de enxaguar. 

Obs: Eu fiz um furinho na tampa para deixar passar gotas ao invés de virar o portinho e acabar zuando tudo!


4. Queratina líquida da Riquezas da Terra

Essa queratina é obtida por cabelo humano e portanto é vegana. Comprei no site da Riquezas e paguei R$14,90 por 120 ml. 

A queratina é importante para reconstrução de cabelos descoloridos. A queratina vegetal geralmente é composta de proteína do trigo, milho e soja, mas nas concentrações encontradas em produtos mais baratos, nem sempre é capaz de reconstruir cabelos danificados.

Para usar é só diluir na água, máscara ou condionador neutro na concentração máxima de 2,5% (cerca de 0,75 ml de queratina para 30 ml de creme/água) e deixar agir por 10-15 minutos. O cabelo fica com um aspecto áspero no dia, mas na próxima lavagem volta ao normal. Tenho usado a cada 15 dias, mas a frequência depende do quanto o cabelo está danificado.

Obs: observe se a máscara já não possui queratina na composição e prefira uma máscara de hidratação ou nutrição, que contenha boa concentração de óleos vegetais..

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Máscara Hidratante Iluminadora da Farmaervas




A Farmaervas é uma marca mais acessível e pode ser encontrada facilmente em alguns supermercados, farmácias e perfumarias em todo o Brasil. A linha verde capilar é totalmente vegana e no rótulo dos produtos vem a informação de que não realizam testes em animais nem utiliza ingredientes derivados de animais. A linha corporal da Farmaervas e os lançamentos da linha facial da Tracta também incluíram essa informação nos rótulos.

Isso é muito legal e acho que mais empresas brasileiras deveriam aderir! E é aquela história: quanto mais comprarmos de empresas veganas ou as opções veganas, mais acessíveis elas se tornam. E ao invés de encontrar apenas produtos da L'Oreal, Pantene, Dove e outras marcas que testam em animais nas prateleiras dos supermercados e farmácias, veremos mais opções veganas e cruelty free. E eu acredito que elas acabam abrindo as portas para outras empresas seguindo a mesma proposta.

A máscara iluminadora contém camomila e óleo de amêndoas, ambos ingredientes conhecidos por clarear levemente o cabelo. E a proposta da linha iluminadora é justamente essa: clarear gradativamente os cabelos, deixando-os mais luminosos. Agora no verão, acho legal ter mechas mais claras nas pontas. Mas não espere um clareamento mais drástico. Somente a água oxigenada é capaz de clarear vários tons (a camomila não tem esse poder).


             Além de não conter ingredientes de origem animal, também não contém óleo mineral,                                              parafina, silicones insolúveis em água, parabenos e corantes. 


Deixo agir por cerca de 5 minutos na metade de baixo do cabelo e depois enxáguo. Para cabelos muito danificados (não é o meu caso atualmente), o tempo é de 15 minutos. Eu estou testando a máscara há algumas semanas e já notei que meu cabelo começou a clarear e está com reflexos na cor de mel nas pontas. Quem tem o cabelo mais escuro, provavelmente vai sentir o cabelo clareando para uma cor mais dourada e talvez alaranjada, dependendo se o cabelo tem subtom quente ou frio (ou seja, puxa para o alaranjado ou acinzentado).

Eu senti que essa máscara sozinha, apesar de hidratar e deixar o cabelo macio e sedoso, não é reparadora (e ela nem alega ser), por isso, não vá esperando que ela sozinha será capaz de reparar cabelos muito danificados. O que eu sempre faço é revezar umas 3 máscaras diferentes, usando uma a cada lavagem, algo como o cronograma capilar. Além da camomila e do óleo de amêndoas, tem também ativos como: óleo de semente de manga, óleo de camelina, proteína do trigo e até extrato de yacon.


O cheiro de camomila é bem pronunciado! Depois de seco, o cabelo continua com o cheiro de camomila e eu achei agradável.

A consistência é bastante densa e apenas uma pequena quantidade é o suficiente para deixar o cabelo mais emoliente:


Custa R$22,90 por 250 g na loja virtual da Farmaervas e eu achei um ótimo custo-benefício.


A máscara foi enviada pela assessoria da Farmaervas para considerações voluntárias no blog. Todas as minhas opiniões são 100% honestas, baseadas nas minhas experiências e nenhum produto receberia uma avaliação favorável, a menos que tenha fornecido resultados favoráveis.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Resenha | Tratamento Capilar Marilyn da Lush


O tratamento capilar "Marilyn" é uma máscara pré-shampoo indicada para cabelos loiros (tingidos ou naturais) para deixá-los mais claros e menos alaranjados. Quem tiver o cabelo castanho também pode usar para clarear um pouco.

Dentre os ativos principais estão: o extrato e infusão de camomila (responsáveis por deixar o cabelo mais claro e iluminado), suco de limão e infusão de açafrão (que também ajudam a clarear e dar reflexos dourados), mucilagem de linhaça e óleo de oliva para hidratar e deixar o cabelo maleável.



Meu cabelo era bem loiro no passado e eu estou deixando voltar o castanho natural aos poucos, porém as pontas continuam clarinhas e desbotadas (tipo mechas californianas) e é resultado de várias descolorações e tinturas na cor castanho. Sendo assim, eu apliquei o tratamento somente nessa parte mais clara.

Conforme o indicado, deixei por uns 20-40 minutos no cabelo sujo e seco, depois lavei normalmente com shampoo e condicionador. Apesar de não ter sentido meu cabelo totalmente hidratado depois de lavar, não ressecou e senti ele mais brilhante, luminoso e mais loiro cada vez que eu usava o produto. Não achei que ele tira o amarelado. Existe um shampoo roxo indicado para isso: o Daddy-o.



O pote durou 10 aplicações generosas (tenho muito cabelo). Usei 1 vez por semana, mas cada um usa de acordo com a frequência que quiser. O cheiro não é delicinha como os produtos da Lush normalmente são, mas já que se trata de uma pré-lavagem, o cheiro não permanece depois de seco.

Resultados - antes, depois da primeira aplicação e depois de 8 e 10 aplicações, sendo que na última eu tomei sol:




É uma alternativa mais natural e menos agressiva que a água oxigenada. Mas por ser um produto clareador, não pode descuidar da hidratação!

Preço: R$68,00 por 225g na loja virtual.


Produto enviado pela assessoria. 
Farei posts com produtos da Lush com mais frequência no blog porque fiz várias compras na loja e também recebi uns produtos da marca. A Lush é uma marca foda que eu amo, mas sei que os preços nem sempre são os mais convidativos. Por isso acho interessante mostrar aqui a minha opinião para que as pessoas pesquisem sobre os produtos em vários blogs antes de comprar e, com isso, possa ajudar a decidir se um produto vale ou não a pena.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Resenha: Keraton Henna da Kert - cor castanho




Recebi esse tonalizante com extrato de henna da Kert e fiquei um pouco receosa de escrever a resenha aqui porque eu não pude tirar uma conclusão definitiva sobre esse produto, mas falarei sobre as minhas experiências. Mais detalhes a seguir.

De acordo com o site da Kert: "é um produto ecologicamente correto, pois não contém nenhum derivado animal, seu conservante é *ECOCERT, sua essência é natural e ainda é aditivado com Cistina Vegetal".

Principais ativos:

- Manteiga de karité
- Glicerídeos da soja
- Óleo de macadâmia
- Óleo de tamanu
- Óleo de kukui
- Polyquartenium-39 (excelente hidratante)
- Cistine (um dos aminoácidos que formam o cabelo)
- Henna
- pigmentos

Composição:


Primeiramente eu gostei muito da postura da Kert em lançar um produto cruelty free e isento de ingredientes de origem animal. Os outros produtos da marca possuem ingredientes de origem animal, como a lanolina, presente no banho de brilho Keraton, por exemplo. Portanto, esse é o único produto vegano da Kert que eu conheço.

Essas são as cores disponíveis e eu escolhi a cor castanho:



Eu já estava querendo voltar à cor natural do meu cabelo desde esse post. Estava achando muito complicado manter um tom castanho no meu cabelo que foi loiro claro durante muitos anos. A cor fica ótima na primeira aplicação mas logo desbota e volta para o loiro palha em pouquíssimas lavagens.

Antes de aplicar no cabelo inteiro, é importante fazer a prova de toque e o teste de mecha, aplicando em uma mecha e esperar o tempo indicado, para depois observar se a cor é a desejada.

Confesso que eu separei apenas uma mecha do cabelo e não levei em consideração que há pelo menos uns 3 tons diferentes, ou seja, não está com uma cor homogênea. Por isso, caso a cor do seu cabelo esteja um caos como o meu, recomendo fazer o teste com várias mechas.

Para fazer o teste de mecha, apliquei um pouco do produto nas pontas e deixei agir por 45 minutos. Lavei em seguida e sequei. Este foi o resultado:


Gostei muito da cor que resultou e não estragou muito. Era bem isso o que eu queria. Mas ao repetir o processo no cabelo inteiro, a cor resultada foi um desastre completo!! Na parte externa do cabelo, que é mais fina e mais clara que o resto, ficou um tom cinza azulado tenebroso:

Resultado com o Keraton Henna cor castanho



Não consegui entender por que no teste de mecha a cor ficou tão bonita e no cabelo inteiro um azul punk! Na caixinha diz não ser indicado usar o tonalizante castanho em tom loiro claro e na parte externa ele estava loiro médio e é mais fino. Ok, confesso que o erro foi meu de não ter tido mais prudência, mas cinza azulado foi demais!


Depois de 5 lavagens o tom azulado não saía do cabelo, apesar de no restante do cabelo ter desbotado parcialmente. Cansada de só sair de casa com coque, aproveitei que tinha em mãos e resolvi passar por cima a tintura de henna da Surya na cor preto, já que eu sei que ela não estraga o cabelo e deixa uma cor bonita. Felizmente o resultado foi ótimo, deixei agir por 2 horas e ao enxaguar e secar, a cor ficou linda, o cabelo sedoso e brilhoso!





Conclusões: Antes de usar, leia todas as informações da caixinha e faça um teste em várias mechas. Além disso, o cabelo não pode estar poroso e danificado. Acredito que pode funcionar em muita gente durante o retoque de tinturas, como banho de brilho, já que o teste de mecha que eu fiz resultou em uma cor linda. Creio que o meu caso foi uma exceção de azar. 

A Laura do blog Laura Vegan comentou que ela adorou esse tonalizante na cor Acaju.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Do Loiro ao Castanho com Naturtint!

Naturtint Dark Blonde - 6N (US$13.80)

Comprei essa caixa no iHerb há pelo menos 4 meses. Estava muito sem coragem de pintar de castanho depois de 10 anos só descolorindo com certa frequência. Mas chegou a um ponto em que eu não me identificava mais com a cor loiro claro e não achava que compensava tanto trabalho de manutenção e a grana que um cabelo loiro descolorido exige (hidratações constantes, desamareladores, banhos de brilho, retoques de raiz...). Enfim, resolvi tirar meu cabelo do armário e tentar voltar para a cor natural!

Escolhi a tintura Naturtint na cor Dark Blonde - 6N. A Naturtint é uma marca de tinturas veganas, com preocupação de possuir ingredientes mais naturais, sem amônia, metais pesados, parabenos e óleo mineral. Não chega a ser tão natural como a henna, mas ainda assim é menos agressiva que tinturas convencionais.

A cor natural do meu cabelo é castanho médio na raiz e claro nas pontas. Como cabelos descoloridos tendem a deixar a cor um pouco mais escura quando escurecidos, achei que o loiro escuro ficaria bem próximo da minha cor.

Comecei separando várias mechinhas e aplicando a tinta na raiz. Levei a tinta em direção às pontas, concentrando mais na raiz até a metade do cabelo, e deixando para as pontas somente o excesso, já que eu gosto de pontas mais claras e também porque eu percebi que apenas uma caixa seria pouco. Tenho muuuuuito cabelo!

O tempo de espera foi de 40 minutos. Depois lavei normalmente, usando os sachês de shampoo e condicionador que vieram na caixa. O shampoo não tem sulfato e não faz espuma. Achei muito difícil de espalhar! Precisei usar uma máscara que eu já tinha porque só o condicionador não foi suficiente.

Esse foi o resultado após secar:

Desculpem a cara de psicopata!

A cor ficou exatamente a cor natural do meu cabelo! \o/\o/ Amei amei amei!!!! Ficou muito natural, nem parecia que tinha pintado. E o cabelo ficou macio e com um brilho bonito.

Só que depois de umas 3 lavagens começou a desbotar e ficar levemente alaranjado:


E depois de 10 lavagens, mais desbotado ainda:


          

Segundo a marca, a duração da tinta é de até 5 semanas, mas não foi isso que eu notei. A cor desbota muito rápido. E o fato de ter que ficar importando toda vez não é uma boa ideia. Além disso não é barata - custa aproximadamente 27 reais mais o frete.

Resumindo:

Pontos positivos
- Não danificou nem ressecou muito o cabelo, achei até que ficou mais macio que antes, o que é normal achar quando se tem o cabelo descolorido.
- A cor é realmente muito natural e lindíssima durante as primeiras lavagens.
- Contém ingredientes menos agressivos.
- A marca é vegana.
- Não tem cheiro forte.

Pontos negativos
- Desbota muito rápido no meu cabelo.
- É cara e tem que importar.
- Me deu dor de cabeça no dia seguinte.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Óleo de Argan da Belofio



Resolvi testar o óleo de argan da Belofio porque meu cabelo chegou num limite de judiação inaceitável devido à combinação tensa de descoloração, secador e água do mar + cloro. Ultimamente tenho ficado com preguiça de fazer uma hidratação mais potente e queria algo mais prático pra disfarçar os maus tratos. Nunca tinha usado óleo de argan antes por ter a raiz do cabelo oleosa e achar que iria pesar o cabelo, apesar de ter lido várias resenhas positivas dizendo que poderia ser usado em cabelos oleosos também. 

A Belofio possui a linha Natureza, que é 100% vegana, composta de shampoos, condicionadores, máscaras, creme de pentear e esse óleo de argan. Acho muito digna de respeito uma empresa brasileira que coloca no rótulo que o produto é 100% vegano. Merece meu incentivo ($$). 

A proposta do produto é reparar e nutrir os fios quimicamente tratados. Realinha a cutícula, elimina as pontas duplas e devolve a umidade perdida dos cabelos. Age como protetor térmico. Custa em torno de R$15,00. No site dá pra encontrar os pontos de venda através da aba "Onde Comprar". É claro que BH não estava nessa lista. Tive que comprar online.

Minhas impressões: o óleo é bem leve e não pesou nem um pouco no meu cabelo. O cheiro é ok, não me incomoda, mas também não é aquela coisa maravilhosa. Uso 2-3 gotinhas somente na metade do cabelo para baixo e não ficou NEM UM POUCO oleoso como eu achava que poderia ficar. Noto um brilho maravilhoso instantâneo na hora que eu passo. Agiu muito bem como um reparador de pontas e o cabelo fica super sedoso e macio. Super diminuiu o frizz, principalmente na área que eu amarro o cabelo e fica uns fios quebrados por conta da gominha. Estava usando o serum reparador da Surya, mas acho que esse é melhor. Quanto à hidratação e reparação, ainda não notei grandes diferenças. Depois de alguns meses usando a linha de reparação da marca é que devo chegar a uma conclusão. Mas sinceramente eu acho que o óleo vale a pena mesmo se não fizer milagre.

Só para se ter uma idéia, tirei foto do meu cabelo antes e depois de passar o óleo nos fios secos:

Antes espigado e depois um pouco mais domado :D

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Clareador de Cabelo Intea



Faço luzes há um bom tempo e a última vez que retoquei a raiz foi há 7 meses. Nesse meio tempo estou usando na raiz uma loção em spray clareador de efeito gradativo que clareia o cabelo aos poucos. É indicado para tons castanhos médios a louro escuro e clareia até 4 tons. É bem similar ao clareador John Frieda - Go Blonder.

A loção clareadora de camomila da Intea contém uma quantidade baixíssima de água oxigenada, menos de 1% e foi registrada pela ANVISA como produto natural por ter base vegetal. A marca não realiza testes em animais e a camomila utilizada é completamente natural advinda de cultivos sustentáveis. Não contém nenhum tipo de conservantes nem amônia. Preço médio: R$45

Apliquei algumas vezes e já deu resultado. Dá pra segurar a onda perfeitamente durante o intervalo de retoque das luzes. Acredito que com o tempo a cor fique menos "ruiva" e mais natural na raiz. Não aplico nas pontas porque resseca um pouco o cabelo. A cor natural do meu cabelo é castanho médio. Não é indicado pra cabelos muito escuros porque tende a ficar alaranjado.

Fica legal também em quem quer fazer californianas e tá sem coragem de cair na água oxigenada. O resultado é tão sutil, que dá pra controlar bem o quanto quer deixar claro.



Aqui tem um vídeo bem explicativo para quem quer clarear o cabelo em casa usando a loção da Intea de Camomila.

Obs: A proposta do Sun In da Phytoervas é bem parecida com a da Intea. Infelizmente, até onde eu vi o Sun-in contém lanolina na composição. Parece que a composição foi reformulada sem a lanolina, mas ainda tenho que conferir.


ATUALIZAÇÃO (23/02): Depois de mais de 3 meses usando o clareador Intea uma vez por semana na raiz, acabei com o frasco de 100 ml e mostro abaixo os resultados. Lembrando que cada cor de cabelo puxa pra um tom diferente. A cor do meu cabelo natural é castanho médio, quase claro. E sim, ficou com a raiz ruiva. Uso um shampoo desamarelador potente toda semana e na parte do cabelo que ainda tem luzes, fica bem acinzentado, mas na raiz, não fez diferença:












Conclusão: quem tem cabelo castanho médio e quer ficar com cabelo levemente ruivo, tipo "strawberry blonde" pode usar sem medo. Quem quer ficar loira ou ter o cabelo castanho claro usando esse produto, desista. A não ser que já tenha o cabelo natural bem claro, ele não vai ficar loiro natural sem água oxigenanda.