terça-feira, 30 de junho de 2015

Resenha: máscara de cílios Grandissimo Lashes da Milani


Ainda não tinha encontrado nenhuma máscara de cílios vegana e acessível com efeito "mega volume" como as da Maybelline (Obs: Maybelline testa em animais: Fonte) até conhecer a Grandissimo Lashes da Milani. 

De acordo com a descrição do produto no site da Milani: "Maior é melhor! O aplicador de mega volume cria um efeito de cílios postiços. Dramaticamente, aumenta e engrossa até mesmo o menor dos cílios. Não borra, não aglutina e tem alta duração. Além disso, é livre de parabenos."
Fabricada na Itália. Peso Líquido: 9 mL.
 
Efeito nos meus cílios:
  • Sem nada
  • 1 camada
  • 2 camadas


Eu não sinto que preciso de 3 camadas porque já tenho os cílios razoavelmente longos e curvados. Caso não seja o seu caso, existem várias resenhas de pessoas que aplicam 3 camadas da Grandissimo. A maioria acaba ficando com cílios empelotados.

tá borrado nos cílios inferiores :/

A escovinha é de nylon e o aplicador é gigantesco! Aplicar essa máscara em olhos pequenos sem borrar é mais complicado, principalmente nos cílios inferiores. Quem não tem muita prática em usar rímel, vai sentir um pouco de dificuldade. Se preferir, é sempre possível usar o aplicador limpo de outro rímel.

Notei que a fórmula é bem grossa e seca rápido. Por isso, ela forma bolotinhas que podem empelotar os cílios dependendo de quantas camadas aplicar e o tempo de intervalo entre elas. Mas de qualquer forma, poucas aplicações são necessárias para criar um efeito volumoso.



O efeito dura o dia inteiro, mas não é a prova d'água. Se o olho lacrimejar, borra um pouquinho.

Para remover, uso sempre óleo vegetal de rícino da Farmax. Além de remover completamente a maquiagem, hidrata os cílios.

No geral, eu gostei muito da Gradissimo e certamente comprarei novamente. No dia a dia eu costumo usar a Mineral Infused da Elf (resenha aqui) e continuarei usando ela nos cílios inferiores. Quando faço olho esfumado escuro e não quero usar cílios postiços, opto pelo rímel da Milani.

Ingredientes: Water (Aqua), Paraffin, Synthetic Beeswax, Copernicia Cerifera Cera (Carnauba Wax), Stearic Acid, Acacia Senegal Gum, Acrylates Copolymer, Polybutene, Butylene Glycol, Glyceryl Stearate SE, Aminomethyl Propanediol, Hydrogenated Jojoba Oil, Phenoxyethanol, Caprylyl Glycol, Hydroxyethylcellulose, Styrene/Acrylates Copolymer, Potassium Sorbate, Sodium Dehydroacetate, Dimethicone, PEG-26-PPG-30 Phosphate, Iron Oxide (CI 77499).

Onde comprar:

Lista de maquiagens veganas da Milani: 

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Mas e as criancinhas com fome na África...



Quem é vegano/protetor de animais provavelmente já ouviu críticas como "Tanta gente passando fome e você ajudando animais?" ou "Estão comemorando a lei de proibição do foie gras e casacos de pele enquanto tem problemas mais importantes para serem resolvidos?" (Leia mais aqui e aqui). Recentemente, com a mobilização das redes sociais a favor da legalização do casamento homo afetivo nos Estados Unidos, apareceram também pessoas fazendo o mesmo questionamento: "Duvido que as pessoas se mobilizariam da mesma forma para combater a fome das crianças".

Esse argumento da "criancinha africana passando fome" é uma falácia usada apenas com o objetivo de desmoralizar outros movimentos.

Todo mundo faz e gasta dinheiro com diversas coisas "fúteis" como ir em jogo de futebol, sair pra beber no bar, comprar iphone, carro do ano, churrasco no final de semana... a lista de futilidades não tem fim. Mas nunca vemos alguém dizendo "Tanta criança passando fome e você aí vendo jogo do Brasil" ou "Você aí na praia enquanto as crianças na África passam fome..."

No entanto, basta falarmos de algum problema social, como machismo, homofobia, crueldade com animais, etc, que logo vem alguém se achando o Sherlock Holmes da incoerência ideológica dizendo "mas e as crianças da África?". O único objetivo desse argumento é dar um ar de futilidade às demais causas, desmerecê-las. Quem fala isso não está propondo uma mobilização visando elaborar projetos para acabar com a fome no mundo. Na verdade, provavelmente essa pessoa sequer ajudou alguém, seja mulher, negro, homossexual, animal não-humano, criança, idoso... O objetivo desse argumento não é, em hipótese alguma, levantar a questão da fome no mundo. O objetivo é ridicularizar qualquer outra demanda social.

Esse argumento é uma falácia porque parte do princípio que existe uma hierarquia de importância entre as causas e que só podemos nos preocupar com um assunto quando o outro, mais importante, já tiver sido resolvido. Isso é falso. Todos os problemas são importantes (principalmente do ponto de vista da vítima da injustiça) e podemos resolver todos os problemas simultaneamente. É possível se opôr ao machismo, contra a homofobia, contra a objetificação dos animais... tudo ao mesmo tempo! Não precisamos fazer uma coisa de cada vez.

O que é mais importante? Acabar com a fome, com a homofobia, com o racismo, com o machismo, com a escravização dos animais, com o aquecimento global? Tudo é importante. E é importante que tratemos de todos esses assuntos simultaneamente, afinal não basta salvar uma criança da morte por inanição. É necessário que essa criança salva, quando crescer, não se torne uma machista homofóbica racista que participe da tortura de animais. De que adianta salvar uma pessoa para depois ela se tornar, por exemplo, intolerante extremista que diz que homossexuais vão sofrer no fogo do inferno, trata animais como lixo e mantém mulheres como servas? Não basta salvarmos crianças da fome, é necessário que esses crianças não se tornem opressoras. É por isso que essas demandas sociais são tão importantes.

Além disso, podemos participar mais ativamente da solução de alguns problemas do que de outros. Exemplo: nossa sociedade em geral é propagadora do machismo. As mulheres são tratadas de forma inferior e diferenciada em relação aos homens. Se nós deixarmos de tratá-las assim e educarmos outros para que não o façam, estamos ativamente participando da solução do problema. O mesmo se aplica à homofobia e à crueldade com os animais. Quem propaga ou não a homofobia somos nós, logo mudar a situação está nas nossas mãos. Quem come um presunto, por exemplo, participa ativamente da desgraça dos animais. É só parar de comer que a situação começa a mudar. O poder da mudança está nas nossas mãos.

Já em relação à fome na África, o que eu faço ativamente que causa o problema? O que eu posso fazer para resolvê-lo? Nós não somos os causadores diretos desse problema, logo a solução dele não passa diretamente pelas nossas mãos. É um problema beeem mais complexo do que extinguir a homofobia, por exemplo. E o principal: não é diretamente causado por mim e a solução dele não está diretamente nas minhas mãos. Por isso, quem diz "você está aí lutando contra a homofobia, mas em relação as crianças famintas você não faz nada, né?" está usando uma falsa analogia.

sábado, 27 de junho de 2015

O que eu comi hoje - vegan

Hoje eu quis fazer um post sobre o que eu como em um dia normal. Escolhi um dia qualquer e tirei fotos das minhas refeições. As fotos não estão muito legais porque foram tiradas com câmera de celular, mas a intenção é mostrar como eu, vegana, me alimento no dia-a-dia e dar sugestões de comidas veganas. Como será possível notar, a alimentação vegana não é um bicho de sete cabeças. No final do post tem os lugares/sites que eu costumo comprar mais barato.

No YouTube tem vários vídeos com essa tag: "What I ate today - vegan". Vale a pena dar uma olhada.

Eu como muitas frutas e tomo chás (hibisco ou chá verde) todos os dias entre as refeições e não achei necessário mostrar aqui fotos de maçãs, peras, mexericas etc.

É importante lembrar que eu não me considero uma pessoa super saudável e essa não é uma dieta de emagrecimento.

Café da Manhã


Banana, aveia, chia e melado de cana 

Suco verde: pepino, maçã, couve, gengibre e limão 

Lanche da manhã


Biscoitos de arroz com pasta de amendoim

Almoço


Quinoa, brócolis, couve-flor, alface, tomate, cenoura e croutons de pão integral

Chocolatinhos 85% da Cacau show de sobremesa

Lanche da Tarde

 

Barra de cereais importada - Clif

Lanche da noite 

(1 hora antes de ir pra academia)

Grão de bico cozido e assado no forno com azeite, sal, ervas e pimenta do reino + suco de melancia

Jantar 

(após chegar da academia)

Proteína isolada de ervilha sabor chocolate/floresta negra

Lentilha, PTS (proteína texturizada de soja), couve e cenoura + suco de laranja

Suplemento de B12 e Omega 3 (odeio óleo de linhaça!)


Onde eu compro chia a R$10/kg, quinoa a R$26/kg, sal rosa a R$5/100g, pasta de amendoim, proteínas vegetais isoladas, ômega 3 e B12 da Unilife:


Barras de cereal proteicas Clif, Builder's e Mojo por 5 ou 10 reais e B12 da Deva:

  • Supermercado Verdemar em Belo Horizonte
  • iherb.com


quinta-feira, 18 de junho de 2015

Sublime - Ritual Box de Junho: Spa moment


Para quem não conhece, a Ritual Box é um serviço de assinatura mensal de cosméticos cruelty free, veganos e preferencialmente naturais e orgânicos. Cada mês a caixa é enviada à assinante obedecendo a um ritual de cuidados ou um tema determinado. Para mais informações, visite o site da Sublime.

Neste mês a Sublime Rituais caprichou e selecionou cosméticos com o tema "Spa Moment". A escolha dos produtos foi pensada em um ritual de limpeza de pele facial e corporal, aliada à aromaterapia proporcionada pelos óleos essenciais presentes nos produtos. 

De todas as caixas que eu recebi da Sublime, essa foi a que eu mais me identifiquei e gostei dos produtos, principalmente porque eu tenho a pele facial oleosa e sensível. Por essa razão, eu estou sempre buscando por produtos muito específicos, que exercem função de remover oleosidade e ao mesmo tempo não agredir a pele.

Para começar, começo falando sobre o produto que mais me surpreendeu:

Sabonete de Eucalipto, Cedro, Limão Siciliano e Petit Grain da Boa Saboaria


A BOA é uma saboaria artesanal a qual fabrica sabonetes vegetais naturais, sem sulfatos, sendo a maioria deles vegano (alguns contém cera de abelha e própolis). 

Vale a pena citar a descrição deste sabonete porque eu senti exatamente isso:
Usando somente óleos naturais essenciais que têm o poder de restaurar o equilíbrio e a harmonia de nossos corpos, mente e emoções, trazemos para nós, o espírito e a alma das plantas, na forma mais concentrada de energia vegetal. Eles entram nas fórmulas da BOA, porque além de serem poderosos anti-sépticos, antibióticos e rejuvenescedores para a pele, suas fragrâncias naturais atuam de forma sutil no centro do nosso cérebro, trazendo surpresas e um êxtase silencioso pro nosso dia.
A fragrância cítrica e refrescante é deliciosa, perfuma o banheiro e deixa uma sensação de bem estar, muito agradável.

O sabonete limpa bem a pele sem ressecar e ainda dá uma leve hidratada devido à presença de óleo de amêndoas e azeite de oliva. Por esse motivo, não deixou a sensação de pele repuxando ou deu efeito rebote. A ausência de sulfato faz desse sabonete ser ideal também para peles sensíveis. 

Usei tanto no rosto como no corpo e percebi que ele funciona para ambos. Notei como ele foi capaz de cicatrizar e secar mais rápido machucadinhos e espinhas. Isso é graças à argila verde e aos óleos essenciais.

Cortei ao meio para usar no rosto e corpo. Ao cortar o sabonete em pedaços menores, economiza-se bastante, já que ele não fica inteiro derretendo em contato com a água.

Junto com o sabonete, veio uma bucha vegetal e eu gostei de usá-la nos pés.

Quem gosta de sabonetes artesanais, vale a pena experimentar!


O preço é bem carinho, mas levando em consideração os seus benefícios e que são sabonetes artesanais e naturais, possuem matéria prima de qualidade e demoram cerca de 40 dias para ficarem prontos (pelo processo cold press), acho que de vez em quando, num sábado de tarde ou num banho depois de um dia sem graça, é muito interessante.

Os outros sabonetes da marca também são tentadores: http://www.saboariaboa.com.br/

Água Floral Orgânica | Hidrolato de Lemongrass da Herbia e Argila verde da Terramater 

 

Eu já falei sobre o hidrolato de Tea Tree neste post, mas o de Lemongrass foi novidade pra mim. Ele possui um cheiro suave de chá (capim limão). O hidrolato contém o resíduo da fabricação de óleo essencial (no caso, capim limão e melaleuca), no qual são preservados basicamente os mesmos benefícios dos OEs. A diferença entre um hidrolato e um óleo essencial é que o hidrolato é bem menos concentrado. Dessa forma, o considero mais fácil de usar, principalmente em quem não tem o hábito de usar óleos essenciais.

Tanto o Lemongrass (capim limão) como o Tea Tree (melaleuca) são considerados benéficos à pele, principalmente as oleosas e com tendência a acne, já que são antissépticos, adstringentes, fungicidas e anti-inflamatórios. Pode ser usado como:

- tônico adstringente (borrifar em algodão ou toalhinha),
- borrifado diretamente no rosto ou no corpo;
- misturado à argila para máscara facial (até formar uma pasta homogênea);
- misturado à água para escalda pés (para matar os fungos!), 

Eu já experimentei hidrolatos de outras marcas, como o da Bioessência, mas o da Herbia é imbatível, na minha opinião.


Já comentei aqui no blog bastante sobre a argila verde. Ela é um produto que sempre salva a vida. Quando a pele tá um caos, sobrecarregada de maquiagem, oleosidade, sujeira, poluição, cravinhos e espinhas... é só lavar bem e aplicar a máscara de argila verde para que a pele volte a ter dignidade novamente. E é super importante hidratar bem a pele depois para evitar o efeito rebote.

Eu tenho um pacote de 1 kg que comprei por R$10 e não vi diferenças de resultados entre essa argila em sachê da Terramater. Pelo que pesquisei, o que difere entre elas é a forma de extração da argila e sua origem. A orgânica é proveniente de solos que não sofreram a ação de agrotóxicos.

Preço: Argila - R$8 e Hidrolato - R$28

Creme Esfoliante Corporal Andiroba com Lavanda, Alecrim e Sementes de Apricot da Arte dos Aromas



Achei o esfoliante orgânico da Arte dos Aromas bastante eficiente em remover células mortas da pele e ativar a circulação do corpo. Ele possui uma concentração ideal de grânulos obtidos da casca da semente de andiroba. Ao mesmo tempo, a manteiga de cacau e a aloe vera presentes na composição, deixam a pele macia e levemente hidratada, sem ficar oleosa. O cheiro é cítrico e refrescante proveniente dos óleos essenciais de lavanda, laranja, limão, alecrim e capim limão.


Por mais que eu adore testar esfoliantes corporais, eu AMO fazer os meus próprios esfoliantes a base de pó de café (pode ser a borra) e óleo de coco (o cheiro de café com coco é sensacional!), ou açúcar, óleo vegetal e óleo essencial de hortelã. Eles deixam a pele do corpo um pouco oleosa, mas eu não ligo.

Por essa razão, esse é o único produto da box que eu talvez não compraria, já que eu consigo fazer esfoliantes caseiros e economizar $. Mas quem não quer fazer em casa e procura por esfoliantes corporais ecológicos (sem micropartículas de polímero que são altamente poluentes), essa é uma opção.

Preço do esfoliante: R$39 por 188g


A revistinha que veio esse mês, a "Sublime Mag", contou com receitinhas árabes veganas maravis e super fáceis de fazer! Olha só esse falafel:



Na minha opinião, a caixa desse mês compensou o valor pago e foi mais proveitosa para quem tem pele mista/oleosa/acneica e curte uma aromaterapia. Para completar o momento spa, achei que faltou um óleo corporal de banho. Mas de qualquer forma, fiquei muito satisfeita com os produtos.

Preço total dos produtos desse mês: R$94
Preço da Ritual Box mensal: R$85 | trimestral: R$82 | semestral: R$79


A assessoria da Sublime Rituais me enviou a caixa para teste. A resenha dos produtos foi feita baseada na minha opinião sincera e o resultado na minha pele. O resultado pode variar de acordo com o tipo de pele de cada um.

sábado, 13 de junho de 2015

Resenha - Bota da Vegano Shoes


Não sei se vocês viram, mas a Vegano Shoes lançou recentemente 3 modelos de botas de cano longo (preta lisa, café lisa e preta matelassê) em material sintético muito similar ao couro, livre de origem animal.

Há alguns dias eu postei no meu Instagram a foto da bota que eu tinha comprado na Loja virtual da Vegano Shoes e vi que algumas pessoas se interessaram em saber as medidas, se a bota era confortável etc.

Fiz a compra no dia 5 de maio e no dia 18 ela foi postada nos Correios. Demorou um pouco pra chegar, mas acredito que agora os pedidos estão sendo postados com mais rapidez.

A bota é realmente muito bonita e eu me surpreendi com a qualidade do material.


Eu calço 34 e a medida da palmilha é de 23,6 cm (no site tem as medidas para todos os números).
O salto tem 3 cm.

A medida da circunferência do cano na altura da panturrilha é cerca de 37 cm, como mostrado na foto acima. Ela possui um elástico pequeno e ainda assim ficou bem justinha. Isso dificulta por exemplo de usar uma meia mais grossa ou uma legging. Dessa forma, quem possui panturrilha grossa, pode não servir. Nesse caso, a Vegano Shoes enviou uma mensagem no meu IG e ofereceu fabricar botas por encomenda de medidas personalizadas. Basta entrar em contato pelo e-mail: sac@veganoshoes.com br.


Já usei algumas vezes e em nenhuma delas tive problemas. Ela é acolchoada com espuma por dentro e o bico não é fino.

Eu adorei a compra e achei que valeu o preço pago (R$169,90 - 10% desconto do clube do Vista-se), que é equivalente ao preço de botas de couro sintético de outras marcas, como Piccadilly e Vizzano.

Além de ética, bonita, resistente e confortável, vem com uma plaquinha de "Vegano", ideal pra mostrar para aquele(a) chato(a) que, se achando o espertalhão, diz que o seu veganismo é uma farsa porque achou que o seu sapato é de couro.


domingo, 7 de junho de 2015

Por que eu não compro produtos do Boticário


Tendo em vista a polêmica envolvendo a nova propaganda para o dia dos namorados do Boticário, resolvi explicar por que eu não uso e não divulgo aqui no blog os produtos do Boticário. Achei louvável a empresa se posicionar claramente contra a homofobia e toda essa onda de cunho conservador retrógrado e religioso que parece pretender trazer de volta o país à Idade Média.

Sou totalmente a favor de mais propagandas que abordem a causa LGBT e apoiem a inclusão e a tolerância de casais de mesmo gênero. No entanto, a meu ver, não vale a empresa defender uma causa de oprimidos e ao mesmo tempo estar ao lado do opressor na causa animal. 

Ao que tudo indica, o Boticário não faz mais testes em animais, mas o SAC me respondeu que utilizam vários ingredientes de origem animal, inclusive derivados de sebo (gordura animal), lanolina etc.

O problema de usar ingredientes de origem animal eu já falei nesse post

Alguns veganos não compram nada da marca porque o Boticário patrocina o SPFW (São Paulo Fashion Week), o qual permite o uso de roupas feitas de peles de animais em desfiles de moda. Mesmo que o Boticário não patrocinasse tais eventos, ainda sim não haveria motivos para comprar da marca, já que quase nada (ou nada) é vegano.

Essa foi a resposta que o SAC me enviou (completa e parcialmente honesta, diga-se) sobre os ingredientes de origem animal usados pela marca. Como são muitos ingredientes, se eu for conferir os produtos, ingrediente por ingrediente, acredito que não sobrará nada e é por isso não compro nem divulgo nada da marca. 

Olá, Eliana!
Tudo bem?

Hoje utilizamos algumas matérias primas de origem animal, como alguns extratos, cera de abelha, lanolina, aminoácidos da seda.

Isso acontece, Eliana, porque algumas matérias primas não possuem substitutos de origem, ou não apresentam a mesma eficácia garantida, quando apresentada sob outra forma, como as sintéticas, por exemplo.

E, atendendo sua solicitação, estamos encaminhando abaixo uma lista de todos os ingredientes de origem animal que utilizamos, assim poderá verificar no produto que deseja se ele está na composição, tudo bem?

SEBOATO DE SÓDIO
PALMISTATO DE SÓDIO
GLICERINA
LANOLINA PEG 75
AMINOÁCIDOS DA QUERATINA
ÁCIDO ESTEÁRICO
ÁLCOOL LANOLINA ACETILADO
ACETATO DE CETILA
ESTEARATO DE GLICERILA
AMINOÁCIDOS DA SEDA
DIESTEARATO DE ETILENOGLICOL
OLEATO DE SORBITANO
CERA DE ABELHAS
LANOLINA
DIESTEARATO DE GLICOL
LAURET SULFATO DE SÓDIO
BUTILPARABENO
TRIISOESTEARINA
CI 75470
DICAPRILATO
DICAPRATO DE PROPILENO GLICOL
ESTEARATO DE ZINCO

O Protocolo deste atendimento é 0100144814.
Contamos com sua compreensão e permanecemos à disposição!
Tenha um ótimo dia!

Abraços,
Atenciosamente.

Andreia Gottardello

É importante lembrar que os ingredientes na resposta estão traduzidos para o português, mas no rótulo eles estão em inglês.

O comentário de que eles só usam ingredientes de origem animal porque não existem substitutos eficazes de origem vegetal e sintética é MENTIROSO. É sabido que um sabonete para ser eficaz ao remover a sujeira precisa usar como matéria prima algum óleo, mas pouco importa a procedência desse óleo, se é vegetal ou animal (seboato). O mesmo vale para a glicerina e os estearatos, que se forem provenientes de vegetais seriam tão eficazes quanto. Dessa forma, a verdade é que o Boticário usa sebo e outras substâncias de origem animal porque não se importa. Alegar que essas substâncias são comprovadamente mais eficazes e insubstituíveis é demonstradamente falso.

Obs: Além disso, o Boticário, assim com várias outras empresas, utiliza micropartículas de polímeros nos esfoliantes (Polietileno ou Polyethylene). Essas microesferas de plástico são umas das grandes responsáveis pela poluição marinha e morte de peixes (Fonte). Existem formas muito mais ecológicas de esfoliar o corpo e o rosto.

Eu prefiro apoiar empresas mais comprometidas com a causa animal, que produzem cosméticos isentos de ingredientes de origem animal. A tecnologia está avançada o suficiente para possibilitar a substituição desses ingredientes e não há desculpa que justifique o uso destas substâncias. Se houvesse desculpa, não existiriam empresas de cosméticos veganos.