Dicas para abordar os SACs das empresas e interpretar respostas



Uma das coisas mais complicadas no veganismo é abordar empresas questionando sobre os testes e ingredientes de origem animal. Percebo que ficamos mendigando por uma resposta decente e muitas vezes nos são dadas por funcionários despreparados e não comprometidos com a verdade.

Não sei se os termos "vegano" e "sem ingredientes de origem animal" ainda não são muito conhecidos entre as empresas brasileiras ou se os serviços de atendimento ao consumidor não levam muito a sério as respostas, mas vejo que tanto os consumidores quanto a empresa saem perdendo. Já cansei de receber respostas do tipo: "nossos produtos não são testados em animais nem possuem ingredientes de origem animal". Essa é a resposta default da maioria das empresas, mas nem sempre reflete a verdade.

Analisando superficialmente, parece que são todas empresas super éticas e veganas, até que alguém percebe que algum produto leva lanolina, cera alba ou carmine na composição, por exemplo. (A Phytoervas e a Natura são mestres nisso). Nesse caso, não sei se há alguma lei que proteja o consumidor, uma vez que se trata de desrespeito, descaso e mentira. E depois do que aconteceu no Instituto Royal, vai ser muito difícil uma empresa assumir que realiza testes em animais.

Grandes empresas como a Natura possuem um departamento de marketing muito bom. Mas arrisco a dizer que se a empresa treinar melhor equipe de atendimento ao consumidor para que as respostas sejam menos evasivas, vagas e mais compreensivas, talvez acabe aprimorando sua imagem e o seu relacionamento com seus clientes. Pode ser que essas coisas sejam mais relevantes para a estabilidade da empresa a longo prazo.

Se você tem interesse no produto de uma empresa, mas não conhece a política de testes ou ingredientes, eu recomendo muito que você mande e-mails e investigue se a empresa e/ou o produto é livre de crueldade e de ingredientes animais, mesmo que seja só para confirmar que a lista que você está usando é mesmo verdadeira e a empresa fique sabendo que os consumidores tem esse tipo de preocupação.

De tanto ler, enviar e receber e-mails de SACs, eu tenho algumas dicas e informações para ajudar a enviar seus próprios e-mails, o que esperar e dicas para analisar uma resposta.

Antes de enviar um e-mail, procure no site da empresa a seção de FAQ (ou "Sobre a empresa"), onde eles normalmente podem postar informações sobre suas políticas de testes animais, ingredientes, produtos para veganos etc. Algumas empresas não incluem essa informação, enquanto outras incluem apenas informações parciais. Nesse caso é preciso investigar enviando e-mail.

Escrevendo o e-mail

A parte mais importante do envio de um e-mail é incluir tudo na pergunta que você quer na resposta. Se simplesmente enviar um e-mail perguntando: "A empresa testa em animais?" Poderá receber a uma resposta vaga e imprecisa. Geralmente as empresas pequenas não testam em animais, mas podem contratar laboratórios ou comprar matéria prima de fornecedores que realizam testes. Não adianta nada uma empresa alegar que não testa, enquanto contratar terceiros que o façam.

Algumas empresas que são conhecidas por testar em animais, como é o caso da L'Óreal, tem a cara-de-pau de lançar linhas cujo rótulo alega que o produto não é testado em animais. Do que adianta não testar uma determinada linha, se testa nas demais? São empresas como essa que merecem o nosso dinheiro?

As 6 questões que devem ser incluídas na pergunta são:

• Os produtos acabados da empresa são testados em animais ?
• Os ingredientes de seus produtos são testados em animais ?
• A empresa contrata um fornecedor terceirizado para realizar estes testes?
• A empresa tem uma empresa-mãe? Qual a política da empresa-mãe em relação aos testes em animais?
• A empresa vende seus produtos na China ou qualquer outro país que exija ou reserva-se o direito de testar produtos de origem animal comercializados por lá?
• Os produtos possuem algum ingrediente de origem animal na composição?
(obs.: por ingrediente, entende-se qualquer produto que venha da morte de animais ou que sejam extraídos de animais, como tallowate (sebo), colágeno, keratina, ácidos esteáricos, cera de abelha, cera alba, lanolina, corante carmim, carne vermelha, frango, peixe, leite,ovos etc.)

Caso seja uma empresa internacional:

1. Are the finished products tested on animals?
2. Are the ingredients tested on animals?
3. Does the company hire a third part to perform tests on its behalf?
4. Does the company have a parent company? If so, what is the parent company's animal testing policy?
5. Does the company sell products in China or any other country which requires or reserves the right to animal test products sold there?
6. Do the products have animal ingredients in the composition?
(note: by animal ingredient means any product that comes from the death of animals or are taken from animals such as tallowate, collagen, keratin, beeswax, cera alba, stearic acid, lanolin, carmine, red meat, chicken, fish, milk, eggs etc).

Analisando as respostas

O maior trabalho começa depois de receber a resposta. As respostas que me dão raiva:

"Nós não conduzimos ou pedimos a terceiros para realizar testes em animais de produtos, matérias-primas ou componentes de produtos acabados, exceto quando exigido pela lei local." (Tirada do site da Smashbox e traduzido)

Sempre verifique as palavras "salvo", "exceto" e "a não ser".
A frase acima parece linda até a última cláusula. A Unilever, a Clinique, a Avon e a MAC também dizem isso. Além dessas respostas, algumas empresas falam por linhas e mais linhas sobre o quanto tempo e quanto dinheiro eles investiram para encontrar métodos alternativos. Então por que é que não encontraram até hoje? Se reconhecem que não é legal testar em animais, por que não param de uma vez por todas e usam formulações sabidamente seguras? Por que se sujeitam a vender em países que testam em animais seus produtos? Nós $abemos porque.

Outra resposta clássica:

"A empresa não realiza testes em animais e os ingredientes são, em sua maioria, de origem vegetal."

Isso é muito vago. Em que essa resposta me ajuda? Parece que só querem responder o e-mail, não se preocupando em responder a pergunta. Nesse caso é preciso insistir e questionar quais são os ingredientes de origem animal, além da questão dos testes. Se não responderem adequadamente ou continuarem a responder vagamente, o boicote é o melhor a se fazer.

Nos casos de responderem de forma genérica:

"Não trabalhamos com nenhum ingrediente de origem animal"

Em geral eu não gosto desse tipo de resposta. É muito vago. Será mesmo que os produtos são adequados para veganos? A empresa garante que não usa nenhum insumo animal? Nem mesmo corantes de cochonilha e cera alba? Caso encontre algum ingrediente de origem animal, é preciso comunicar à empresa e alegar o equívoco. Caso reconheça o erro e se disponha a repará-lo, ótimo. Mas não é isso que eu vejo. Nesse caso, o melhor seria boicotar a empresa, ou conversar com outras pessoas para saber se tem alguma informação extra sobre os produtos. Recomendo fóruns como o "SAC Vegano" no Facebook.

Às vezes, se você não faz perguntas específicas eles vão te dar sempre respostas genéricas e muitas vezes incorretas.

Por outro lado, empresas como a E.l.f. respondem de forma muito mais confiável:

"We do NOT test on animals or endorse such practices. Our products do not contain animal derived ingredients. Beeswax has been replaced by synthetic beeswax and lanolin has been replaced by Bis-Diglyceryl Polyacyladinpale-2. We currently support HSUS and are partners with PETA in the Caring Consumer Project. Please see our philosophy page for further explanation on our company"

Tradução: "Nós não testamos em animais ou endossamos tais práticas. Nossos produtos não contêm ingredientes derivados de animais. A cera de abelha foi substituída por cera sintética e a lanolina foi substituído por Bis-Diglyceryl Polyacyladinpale-2. Atualmente apoiamos HSUS e somos parceiros com a PETA no Projeto Caring Consumer. Consulte a nossa filosofia no site para mais explicações sobre a nossa empresa."

Perceba que a empresa se empenha em contemplar o público vegano e o faz com maestria.

Caso a empresa informe no rótulo que o produto é adequado a veganos / sem testes e ingredientes de origem animal, há complicações legais caso essa informação não proceder. Por isso não são todas as empresas que informam na embalagem essa informação. Quase ninguém quer se comprometer. Lembro que há alguns anos, um vegano processou uma empresa que alegava que um de seus produtos era adequado a veganos, mas possuía ingredientes de origem animal (acho que era uma vitamina). O vegano ganhou a ação e levou cerca de R$1000 de indenização.

NORMAS DE ROTULAGEM  REFERÊNCIAS LEGAIS
Art. 4º - Decreto 79.094/77  - Os produtos de que trata este Regulamento não poderão ter nome 
ou designação que induza a erro quanto à sua composição, finalidade, indicação, aplicação, modo de usar e procedência. 

Da Rotulagem e da propaganda
Art. 93 - Decreto 79.094/77 alterado pelo Decreto 83239/79: Não poderão constar da rotulagem ou da publicidade e propaganda (...) designações, nomes geográficos, símbolos, figuras, desenhos ou quaisquer indicações que possibilitem interpretação falsa, erro ou confusão quanto à origem, procedência, natureza, composição ou qualidade, ou que atribuam ao produto finalidades ou características diferentes daquelas que realmente possua.



Há algumas certificadoras que fazem auditorias nas empresas e fiscalizam toda a cadeia de produção de cosméticos a fim de emitir um selo que garante que o produto e os ingredientes não tenham sido testados, ou não possui ingredientes de origem animal, por exemplo.

A Cruelty Free International  é uma certificadora de cosméticos não testados em animais e tem planos de certificar empresas brasileiras (aguardando ansiosamente!). A Leaping Bunny também também atua nesse aspecto. A Certified Vegan e o selo vegano da SVB (recém lançado) certificam que um produto é vegano, seja alimentício ou cosmético. A Surya é a única empresa brasileira que possui o selo da Certified Vegan em seus produtos.

A PEA (ONG brasileira) indica uma lista com as empresas nacionais que assinaram um termo firmando compromisso legal de não comercializarem produtos testados em animais. Apesar de não haver auditorias internas sobre haver ou não testes, essas empresas respondem legalmente sobre esse documento.

17 comentários:

  1. Oi Eliana!

    Ler os emails dos sacs é um exercício de paciência. A maioria esmagadora das empresas dá respostas mentirosas, omitem coisas ou ignoram o que não tem interesse de responder. Não costumo perguntar diretamente sobre testes em animais, porque já sugere o que gostaríamos de obter como resposta. Pergunto que tipo de testes são realizados (in vitro, com cobaias ou em pessoas voluntárias). Uso a palavra cobaia para não deixar transparecer que eu me importo com os animais. Acho um saco ter que ficar tentando driblar a má fé e o descaso das empresas, mas é o que temos normalmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vivi,
      Haja paciência! Essa foto do post reflete o que eu sinto quando leio as respostas das empresas. eheh
      Eu estou procurando alguma lei contra essas respostas mentirosas. Vc conhece alguma coisa a respeito? Não acho justo e deveria haver alguma proteção ao consumidor em ter respostas corretas.
      É de matar! Estamos insistindo para virar clientes, doidos para comprar o produto de uma empresa, implorando para fazer propaganda gratuita e elas nos esnobam! Temos que criar estratégias de perguntas para ter respostas decentes...

      Excluir
    2. Oi Eliana!

      A foto que você escolheu é realmente perfeita para essa situação. Infelizmente não conheço nenhuma lei que possa punir as empresas por mentirem nos sacs. Se descobrir alguma por favor me conta. Realmente é uma sacanagem, até porque eles mentem até para alérgicos. Acho muita irresponsabilidade. Parece mesmo que eles estão nos fazendo um favor, vendendo seus produtos. Mas nós estamos pagando e ainda divulgamos as marcas, o mínimo que eles podem fazer é nos fornecer informações corretas. Estou cheia de esperanças no selo vegano, vamos ver se melhora nossas vidas nesse quesito.

      Excluir
    3. Oi Vivi, fico muito nervosa mesmo!
      E quando respondem: "não machucam o bichinho" se referindo à lanolina? Dá vontade de ficar o dia explicando sobre DA!!
      Assim que tiver um pouco mais de tempo vou pesquisar sobre leis e no procon. É muita falta de respeito! Se achar alguma coisa te falo. O pessoal do Sac Vegano no grupo do Facebook também está procurando. Estou esperando esses selos pegarem aqui no Brasil!

      Excluir
    4. Oi Eliana!

      Também fico muito brava quando dizem que não machucam o bichinho. Tomei birra daquela marca quem disse berenice por causa de uma resposta dessas. Se as coisas não tivessem tão apertadas por aqui eu te ajudava a procurar, mas não estou podendo me comprometer com mais nada. Me convidaram pra ajudar no projeto do selo vegano, já estou fazendo contato com as empresas. Espero de coração que o selo pegue, que as empresas encarem como investimento e não como despesa.

      Excluir
  2. Que post lindoo!!!!!!Adoreiii!!Obrigada por compartilhar dicas tão valiosas!!!

    ResponderExcluir
  3. Fique preocupada agora.. Sempre compro phytoervas! Não conheço o nome da maioria dos ingredientes de origem animal.. Tem alguma lista, ou dica?

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata,
      Alguns produtos da Phytoervas tem no rótulo a indicação de produto sem testes e sem ingredientes de origem animal. Outras opções: Surya, Lunablu, Herbia, alguns da Bio Extratus, alguns da Belofio, alguns da Tânagra (tem no rótulo que são veganos). Aqui no blog eu sempre mostro produtos veganos.
      A lista dos ingredientes é essa: http://www.pea.org.br/curiosidades/curiosidades_ingredientes.htm
      Beijos

      Excluir
    2. Poxa.. sempre leio os rótulos antes de comprar.. e como não conheço os ingredientes, acredito quando falam que nao tem nenhum de origem animal, e que nao testam.. É mentira isso? Eles podem fazer isso?
      Que decepção :(

      Excluir
    3. Olá Renata,
      Como citei no post, geralmente quando o rótulo indica que um produto não é testado nem possui ingredientes de origem animal, pode acreditar. Caso seja encontrado algum equívoco, a empresa poderá ser multada, já que existe essa lei que proíbe qualquer discordância do rótulo com o produto. Na verdade eu prefiro comprar um produto que tenha no rótulo essa informação.

      Excluir
    4. *multada e sujeita a pagar indenização

      Excluir
  4. Oi, Eliana!
    Estava navegando no FAQ da Quem Disse Berenice e achei respostas sobre testes em animais e ingredientes de origem animal. Quando abri a resposta dizendo se os ingredientes são testados ou não, apareceu o seguinte: "a gente dá preferência pra ingredientes que não são de origem animal e nem testados em animais. além disso, os componentes que a gente usa já foram muito estudados e têm situação regularizada pelos órgãos competentes." A minha interpretação imediata foi: peraí, dar preferência não é a mesma coisa que nunca usar ingredientes que não são testados. Você concorda com isso ou estou viajando? Obrigada ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paula,
      Não gostei de saber isso.
      Pessoalmente não compraria deles. Pelo que eu pude conferir, não considero que a marca seja de boa qualidade também. :/
      Achei muita ignorância também essa parte: "mesmo tendo alguns ingredientes de origem animal, não significa que os bichinhos vão morrer, ok?" como se o único problema fosse a morte!
      Eu acredito que eles não façam mesmo testes, nem pedem laboratórios realizar testes para fabricação dos produtos. Mas os fornecedores, pelo que eu pude entender, podem testar. Li no FAQ da Natura a mesma coisa e confesso que fiquei decepcionada. Acho que vai da sua consciência!

      Excluir
    2. Oi, Eliana!
      Também não gostei nada, viu? Fiquei decepcionada. Não compro mais nada do grupo todo. É muito ruim ver esse tipo de coisa acontecendo nas empresas nacionais. Comprar fora é até divertido, mas muito cansativo e caro. Nem sempre a gente tem grana ou energia ou vontade de ficar esperando. Mas é isso aí, prefiro boicotar e ter trabalho do que dar dinheiro para empresas que ainda recorrem a testes, seja como for. É o que eu sempre digo: vamos atingi-los onde mais importa para eles: o bolso!

      Excluir
  5. Oi Eliana!
    Você conhece os produtos da marca Racco?
    Já teve a oportunidade de perguntar se usam produtos de origem animal?
    Gosto demais dos produtos da Racco e gostaria de saber... Sei que testes em animais eles alegam não realizar, motivo pelo qual utilizo os produtos deles.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Já ouvi falar, sei que ela está na lista da PEA, mas não sei se a marca tem opções veganas. Você já tentou questionar isso para a empresa? Vou enviar um e-mail também. Se me responderem, eu publico a resposta no blog, ok?
      Abraços

      Excluir

Tecnologia do Blogger.